Além da exibição de espetáculos Solos, o 1º Fisgo também oferece formação e aperfeiçoamento para os profissionais e estudantes que desejam acessar mais de perto o trabalho de alguns convidados.

 Victor Tomate Avalos 12

No mês de fevereiro, entre os dias 08 e 18, o Teatro SESC Centro recebe o 1º Festival de Internacional de Solos em Goiás, que entre cenas de circo, teatro, dança e música, também promove atividades de formação para o público de Goiânia, que terá o privilégio de praticar conteúdos desenvolvidos pelos artistas convidados para o Festival, como o argentino Victor Ávalos, a colombiana Angélica Nieto Cruz, e a mexicana Patrícia Ordaz.

O FISGO é um projeto concebido pelo ator Bruno Peixoto, do Teatro GTI, e conta com recursos do Fundo de Arte e Cultura de Goiás. Também são parceiros: F2 Produções; Plano V Eventos e Cultura; WD Som e Iluminação; SESC Goiás.

Circo, Música e Dança

As aulas oferecidas pelos FISGO acontecerão nos dias 10, 11, 14 e 15 de fevereiro. O horário dos cursos será sempre das 9h às 13h. O custo para cada aluno será de R$ 50,00, e a inscrição deve ser feita pessoalmente, na Central de Atendimento do SESC Centro, que fica (Rua 15 c/ Rua 19, Centro). Tel.: 62 3933-1700. As vagas são limitadas.

Workshop de fala e voz cantada (Abordagem à técnica Linklater) com Patrícia Ordaz (Cidade do México)


Patrícia Ordaz

Com pós-graduação em Sabedoria da Voz, a ministrante também é especialista em elaboração de projetos de arte e graduada em Artes Cênicas pela Universidade Autônoma de Querétaro. Estudou música na mesma universidade e fez aulas de técnica vocal com professores como Luz Haydee Bermejo, Indira Pensado, Gabriela Herrera, Fabiola Garcia e Librado Anderson. Há mais de 10 anos atua como professora de técnicas vocais. Como cantora se aventurou em diferentes gêneros musicais como o reggae, Ska, Rock, Blues, Jazz e música popular tradicional do México. Desenvolveu pesquisa na área de teatro vocal e técnica Linklater.

A oficina: Esta oficina traz abordagens sobre expressividade e uso das palavras. A aula é dirigida aos interessados em desafiar a sua voz, na busca de um reconhecimento da sua expressão e linguagem, oral e corporal, a partir do desenvolvimento da voz natural (abordagem à técnica Linklater).

14 e 15/02 – TER e QUA – das 9h às 13h

Wokshop Corpo Ritmo Raiz – com Angélica Nieto Cruz (Calli/Colômbia


Angélica Nieto Cruz

Bailarina de dança contemporânea, docente e coreógrafa com experiência em gestão e produção cultural. Com formação em balé clássico e folclórico, seu interesse nas danças africanas e indígenas lhe concede uma identidade e um estilo próprio. Angélica também é assessora do Plano Nacional de Dança e Dança Viva do Ministério da Cultura da Colômbia.

A oficina: Nosso corpo possui informações ancestrais, que raramente são reconhecidas. O corpo não é apenas um instrumento através do qual podemos ser, mas também um constante veículo pelo qual podemos conhecer a nós mesmos e nos reencontrar no outro. Esta energia ancestral é influenciada pelo ar multicultural. Assim respiramos o ar africano, indigenista e europeu que se traduzem em movimento. Este workshop tem como objetivo levar os participantes a experimentar e explorar ritmos diferentes despertando o seu movimento de memória/dança e reconhecendo sua raiz. E a partir desta experiência incentivar a improvisação e composição.

14 e 15/02 – TER e QUA – das 9h às 13h

Oficicina de Clown – O Palhaço da América Latina com Victor Tomate Ávalos – Palhaço Tomate (Buenos Aires / Argentina)


Victor Ávalos é TOMATE.

Mais de 20 anos de risos e aplausos em 25 países ao redor do globo são apenas parte da história conturbada deste campeão da inflação. Desde 92 infla, sopra e dá vida a uma série de personagens loucos da comédia com balões.

A Oficina ;A oficina se concentra em três pontos básicos: 1- A Construção do número e da Cena; 2- A composição do palhaço; 3- Técnicas de criação do riso. Através de exercícios e técnicas especialmente criados para a palhaçaria, os alunos irão compreender as maneiras de conseguir, mesmo não sendo engraçado, entrar em um estado de graça, criando diretrizes para o humor, bem como aprendendo truques usados para esse proposito. Detalhes externos e internos para encontrar o clown particular de cada intérprete. O workshop também inclui bibliografia e videografia de palhaçaria e técnicas do palhaço latino-americano.

Um evento nascido para ficar

Com uma agenda de 12 espetáculos, sendo 3 internacionais (México, Colômbia e Argentina), 5 nacionais (RJ, DF, SP e SC) e 4 goianos, uma programação que conta com artistas como Letícia Sabatella, Guido Campos Correa, Andrea Padilha, Victor Ávalos, José Regino, Angélica Nieto, e com espetáculos e shows que vão do drama à comédia, passando pelo teatro para bebês e pelo teatro ritual, e chegando até a dança contemporânea, o FISGO tece uma trama de ricos fios do universo cênico contemporâneo.

O Festival Internacional de Solos em Goiás transforma Goiânia, durante seus 10 dias, em um oásis para artistas que desenvolvem trabalhos de maneira solo, criando ambiência para o debate, para a apreciação, para o aprendizado de novas técnicas, de trabalhos que pensam na cena sendo preenchida por um único intérprete ou performer. Provocar a interação e o diálogo entre artistas locais, nacionais e internacionais, garantir formação de público e de artistas, amparados na apreciação e na participação em oficinas e aulas, são parte desta empreitada. (Ana Paula Mota)

SERVIÇO:

Festival de Artes Cênicas: 1º FISGO – Festival Internacional de Solos em Goiás

Datas: 8 a 18 de fevereiro de 2017

Local: Teatro SESC Centro (Rua 15 c/ Rua 19, Centro). Tel.: 62 3933-1700.

Venda de ingressos e inscrições para as oficinas: Central de Atendimento do SESC Centro ouhttps://www.bilheteriadigital.com/teatrosesccentro – Mais informações: 62 3933-1700.

Custo das oficinas: R$ 50,00 (Cinquenta Reais) por aluno

Mais informações pelo Facebook: @fisgofestivaldesolos