unnamed
Leonora Rocha Lima Nogueira e a versão de Eau de Leonora para casa (fotografia: divulgação)

Designer de joias e de aromas, a empresária Leonora Rocha Lima Nogueira, é criadora dos perfumes para corpo Eau de Leonora e Eau de Davi. Contemporânea, e sempre alinhada as referências atuais, lançou, no fim de outubro a versão da fragrância que leva o seu nome, para casa, o Eau de Leonora Parfum Maison et Chambre.

            Durante o lançamento que aconteceu na Calu Home, Leonora, que tem formação no L’Institut Supérieur des Arts Appliqués (Lisaa), em Paris, conversou com o 2 Dedos de Prosa, sobre suas referências e como começou o seu sucesso no setor de perfumaria.

Confira e inspire-se:

2 Dedos de Prosa – Você é designer de joias, como começou a sua história com a perfumaria?

Leonora Rocha Lima Nogueira – Comecei desenhando coleções para a Dona Chic. Foram nove anos, depois parei. Fechei a Dona Chic, casei, tive o Davi, e comecei um curso de ourivesaria. Então, comecei a desenhar joias.

Na Dona Chic, eu já havia feito um perfume que era uma lavanda para o corpo também. Era um perfume inspirado no que a minha mãe fazia quando éramos criança. Comecei assim, sem estudar perfumaria e nem nada do assunto.

Comprei do mesmo fornecedor que a minha mãe comprava as essências. Mandei manipular e fiz o perfume da Dona Chic, uma lavanda somente, muito simples: lavanda e álcool de cereais.

Quando fechei a marca, muitas clientes que usavam a lavanda disseram que estavam sem o perfume. Eu tive o Davi, e passei um tempo por conta do Davi, amamentei um ano e três meses, e aí, me deu uma vontade de fazer o perfume de novo. Resolvi estudar perfumaria e fazer de uma forma mais profissional, com outra construção olfativa e composição. Eu coloquei almíscar e mudei a proporção da lavanda. Eu fiz, e eu mesma envasei 125 frascos, em casa mesmo. Eu mesma fiz a embalagem, e criei o nome Eau de Leonora.

Comecei esta história em dezembro de 2013, e vendi todos os frascos em de 15 dias. Pensei, “Que interessante!?” Então, viajei, e quando volte, decidi fazer o segundo lote, e vendi aqui mesmo na Calu, informalmente.

Em setembro de 2014, criei a empresa, e foi quando fiz o lançamento oficialmente aqui, um pouco mais de um ano, com as versões de frascos em três tamanhos.

Então me apaixonei por esta história, e continuei estudando perfumaria.

2 D.P. – Quais são os aromas que te inspiram?

L.R.L.N. – Sem dúvida é a lavanda. A gente tem uma memória olfativa muito agradável em relação à lavanda. Nossas mães usavam lavanda. É difícil você encontrar uma pessoa que não gosta de lavanda. Eu tenho esta afinidade, acho que pela leveza, e pela coisa dela ser rústica, porque ela é um mato. Ela é rústica demais, é bruta, é uma planta que gosta muito de sol, de campo, de liberdade. Ela tem uma delicadeza e perfume maravilhoso, mas, ela é rebelde. É realmente um cheiro que me acomoda, dá um aconchego.

Além da lavanda, eu sou muito apaixonada por vetiver. E tenho um projeto de perfume que é uma colônia, que fiz para o meu marido, que é uma lavanda, com vetiver e menta.

2 D.P. – E nós vamos ter este lançamento? Para homens?

L.R.L.N. – Ano que vem! Eu não gosto de perfumes com sexo, os meus perfumes são unissex. Eu acho muito mais interessante, como são colônias, são perfumes despretensiosos. A gente também dá a definição sexual, de acordo com o nosso cheiro, que cada pessoa tem um. Então o homem que usa o Eau de Leonora , ele vai dar uma característica para aquele perfume. Uma mulher vai dar outra, uma criança outra. Eu gosto disso, eu gosto que as coisas se misturem. Então o Eau de Leonora é unissex, o Eau de Davi eu fiz pensando no Davi, foi feito para ele, e que tivesse o cheiro dele mesmo. Mas, é um perfume que fica maravilho, em mulheres, e em homens.

Meu marido usa o Eau de Davi. E o Eau de Luiz, é claro, fiz pensando no Luiz mesmo, que tem o vetiver, que é considerado um ingrediente masculino na perfumaria. A maioria dos perfumes masculinos tem o vetiver em sua composição. E fica maravilhoso em mulher também.

2 D.P. – Você acha que o perfume compõe o make up?

L.R.L.N. – Eu sou muito visual. O perfume além de olfativo, ele é visual também. Então, como que uma mulher está como uma maquiagem linda, uma roupa linda, pronta para a festa,b e não passa perfume? Isso foi muito falado por Channel, Dior: o perfume é um acessório invisível. O perfume é fundamental nesta história visual.

2 D.P. – E que cheiro Goiânia tem?

L.R.L.N. – Acho que Goiânia tem um cheiro característico de SOL. Cheiro de luz muito forte. A gente vive em um lugar que tem luz.

Tem cheiro de família, de criança, de irmã, de pai, é cheiro de filho, é cheiro de amigos. É cheiro de champanhe, das reuniões que a gente faz em casa. É cheiro da comida que você faz em casa. É cheiro da sua casa! Tudo isso junto, é o cheiro de Goiânia.