“As mulheres por instinto são mães, esposas, companheiras, mas podem ser sempre mais, e ainda o que quiserem.” Eliane Piza de Queiroz

Ela é paranaense, advogada, e também tem formação em decoração de ambientes. Neta de imigrantes italiano e espanhol, Eliane Piza de Queiroz, 59 anos, aprendeu desde cedo a importância da coragem e da fé na luta diária em desbravar novos territórios e conquistar seu espaço.

Mesmo com uma rotina agitada, entre a jornada de trabalho, almoço com a família, e o trabalho em obras sociais as quais participa com imenso carinho, essa mãe de três filhos, que em breve entrará para o time das avós, nos recebeu com sorriso no rosto, café e biscoitos, tão delicados como ela.

A conversa começou com a animação pela chegada do mais novo membro da família, e fluiu com bastante entusiamo sobre a sua percepção dos desafios da mulher contemporânea.

Acompanhe este 2 Dedos de Prosa, com a multi mulher, que fecha o ciclo de entrevistas do mês especial da mulher.

Acredito que o desafio da mulher tanto pessoal quanto profissional, é ser vista e aceita pela sociedade como um ser de CORAGEM, FORÇA  e FÉ.

Patricia Finotti- Quais são os principais desafios, pessoal ou profissional, em ser mulher?

Eliane Piza de Queiroz – Acredito que o desafio da mulher tanto pessoal quanto profissional, é ser vista e aceita pela sociedade como um ser de CORAGEM, FORÇA  e FÉ. Com capacidade de se doar, de dividir seu amor entre filhos e companheiros. E acima de tudo acreditar em si mesma, para ir em busca de seus sonhos e objetivos.

P.F. – As mulheres ao longo dos anos conquistaram muitos espaços na sociedade.  Uma das principais conquistas, foi o de ocupar com maior relevância o mercado de trabalho, como por exemplo, em cargos de chefia, que antes eram tomados somente por homens. Essas lutas diárias, as obrigaram a aprender a tentar equalizar o tempo entre o trabalho e a família. O que, em muitas situações geram frustrações e culpa, por não conseguirem realizar todas as tarefas a contento, ou com a perfeição que gostariam. Como você percebe esta realidade? 

E.P.Q. – Penso que devemos usa a técnica de UNIÃO e não DISPUTAS em todos os seguimentos da vida. Para chegar onde cheguei sempre tive força de vontade, coragem, força e fé, como já disse, para atingir meus objetivos. Com isso cresci e amadureci, sabendo aceitar as dificuldades e adversidades.

Não acho que escolhas por amor a alguém e por amar os filhos,  sejam escolhas erradas que venham nos frustrar. O que ocorre é a simples ordem de fatores das opções.  O que não tira o direito de escolha de cada uma de nós.

P.F – A mulher contemporânea tem uma vasta possibilidade de escolhas e decisões. Podem primeiro optar por investir na carreira, para então formar uma família e ter filhos, às vezes, tardiamente. Essa realidade e escolhas podem fazer com que se sintam também frustradas?

E.P.Q. – Não acho que escolhas por amor a alguém e por amar os filhos,  sejam escolhas erradas que venham nos frustrar. O que ocorre é a simples ordem de fatores das opções.  O que não tira o direito de escolha de cada uma de nós.

P.F – Qual foi o maior desafio de sua vida? 

E.P.Q. – Meu maior desafio sempre foi ter meus filhos ao meu lado e o amor de cada um por mim. Acredito que consegui algo a mais, pois tenho o amor de todos eles, e ainda a alegria em tê-los como meus melhores AMIGOS.

P.F – Qual a sua maior conquista? Como você comemorou a superação deste desafio?

E.P.Q. – A minha maior conquista é viver em PAZ  material e espiritual com todos com quem convivo, dando graças a DEUS por me dar oportunidade de conduzir minha vida, sempre procurando promover o bem por onde eu passar.

Não tenho só uma pessoa como inspiração. A vida coloca em nossos caminhos, a  cada momento, milhares de pessoas, das quais podemos experimentar a dificuldade, a viver alegrias e as tristezas, o que pra mim são ensinamentos diários.

P.F – Você tem alguém que te inspira em sua sua trajetória?

E.P.Q. – Acho que não tenho só uma pessoa como inspiração. A vida coloca em nossos caminhos, a  cada momento, milhares de pessoas, das quais podemos experimentar a dificuldade, a viver alegrias e as tristezas, o que pra mim são ensinamentos diários, que nos inspiram  a aprender coisas boas e a nos afastarmos de coisas ruins. Sempre nos ensinando  a diferenciar o bem e o mau. E a partir daí aplicar em nossas vidas sempre o que aprendemos de melhor.