O nosso 2 Dedos de Prosa especial Mês da Mulher, continua esta semana com a funcionária pública e sócia de um escritório de advocacia, Dra. Mariana Miranda Cruz. Ela é solteira, tem 34 anos, um cachorro e uma agenda bem concorrida. Processos e códigos, os treinos na academia e a busca espiritual, integram a rotina da semana. Para ela, que como toda mulher, passou por diversos percalços e também vitórias, o trecho bíblico de Filipenses 4:13, é cheio de significado: “tem muita força e sem dúvida é um grande ensinamento, pois revela assim um segredo para uma vida feliz. Aprendemos a viver contente em todas as situações, adaptando-se às circunstâncias da vida, por mais difíceis que aparentam ser. Quero dizer que a fé que temos em Cristo nós ajuda a enfrentar qualquer situação que apareça na vida.” explica.

Para os momentos de lazer, ela prefere compartilhar com a família. “Realizamos pequenas viagens sempre, é muito divertido. Outra coisa que gosto muito é estar com minhas primas e minha afilhadinhas. Sempre saímos para tomar um café, almoçar ou jantar.” relata.

Mariana Miranda é uma mulher autêntica, sem subterfúgios. O seu carisma e alegria contagia a todos. A nossa conversa rendeu muitas risadas, e descobertas. Além de todos os seus afazeres, ela também realiza um bom trabalho social junto aos irmãos da congregação cristã a qual frequenta. Confira a entrevista!

“Uma frase para inspirar outras mulheres, sem dúvidas: “Tudo posso naquele que me fortalece.” Filipenses 4:13

Patricia Finotti- Quais são os principais desafios, pessoal ou profissional, em ser mulher?

Mariana Miranda – Enfrentamos todos os dias as mais diversas dificuldades e ainda a conciliar um grande e variado número de atividades… Às vezes com jornadas triplas e até quádruplas em alguns casos, e sempre tendo que nos encaixar nos padrões impostos pela sociedade (sempre bonita, arrumada, shape legal, etc)

P.F – As mulheres ao longo dos anos conquistaram muitos espaços na sociedade.  Uma das principais conquistas, foi o de ocupar com maior relevância o mercado de trabalho, como por exemplo, em cargos de chefia, que antes eram tomados somente por homens. Essas lutas diárias, as obrigaram a aprender a tentar equalizar o tempo entre o trabalho e a família. O que, em muitas situações geram frustrações e culpa, por não conseguirem realizar todas as tarefas a contento, ou com a perfeição que gostariam. Como você percebe esta realidade? Você consegue esse equilíbrio? Como se organiza para tê-lo?

M.M. –  Nós mulheres temos que realizar verdadeiros malabarismos para conseguirmos administrar nossa vida, e muitas vezes de outras pessoas também é trabalho, casa, marido, filhos, vida social, etc… Mas, é claro que as coisas muitas vezes não saem da forma que planejamos e temos que nos adaptar a diferentes realidades, e essa é a mágica que ocorre, justamente devido ao nosso dinamismo e praticidade em buscar soluções.

Acredito que não há sentimento de frustração para a maioria das mulheres que buscam primeiro a realização profissional e a consequente independência financeira.

P.F – A mulher contemporânea tem uma vasta possibilidade de escolhas e decisões. Podem primeiro optar por investir na carreira, para então formar uma família e ter filhos, às vezes, tardiamente. Essa realidade e escolhas podem fazer com que se sintam também frustradas?

M.M. –  Acredito que não há sentimento de frustração para a maioria das mulheres que buscam primeiro a realização profissional e a consequente independência financeira. Para muitas mulheres, um bom emprego, estabilidade financeira e sucesso profissional, definem a posição social do indivíduo e a autoestima, e acabam deixando a constituição de uma família em segundo plano. Mas, hoje em dia, em minha opinião não resulta em frustração.

P.F – Qual foi o maior desafio de sua vida? 

M.M. –  Com certeza, o maior desafio da minha carreira foi a criação do Escritório de Advocacia Lourenço, Castro & Mendes, no qual sou associada, contando com excelentes profissionais e a consolidação no mundo jurídico.

P.F – Qual a sua maior conquista? Como você comemorou a superação deste desafio?

M.M. –  A minha maior conquista foi a minha realização profissional, com a consolidação do escritório, do qual faço parte.

A minha maior inspiração é a minha mãe, Regina Célia. Mulher guerreira, que sempre buscou e lutou por seus ideais

P.F – Você tem alguém que te inspira em sua sua trajetória?

M.M. –  A minha maior inspiração é a minha mãe, Regina Célia. Mulher guerreira, que sempre buscou e lutou por seus ideais e me ensinou desde pequena a também lutar para conseguir atingir meus objetivos, sempre com fé, humildade e perseverança.