Isadora Landi, Paulinho Pessoa e Claudinha Fernandes integram o coletivo idealizador do projeto. (divulgação)

Ficar em casa tem sido a única opção, para a maioria, diante o isolamento social e a restrição de mobilidade impostas pela quarentena. Diante esse cenário de incertezas e medo que tem afetado emocionalmente as pessoas, algumas atitudes solidárias têm aplacado os anseios dos que estão confinados. Um desses exemplos é o coletivo do projeto Abraço a Distância que tem ajudado a tornar as noites dos moradores do centro de Goiânia mais acalentadoras.

O coletivo é formado pela produtora cultural, Claudinha Fernandes – @claudinhafernandesprodutora; o designer gráfico, Giovanni Paschoal – @giovannipaschoa; o vj e designer, Paulinho Pessoa – @vjpaulinhopessoa; o programador de rádio; Angelo Carnielo – @angelocarniello; e a advogada Isadora Landi – @isadoralandii; e em um café em que discutiam o momento em que estamos vivendo, decidiram criar uma ação que pudesse levar mensagens positivas aos que estão isolados e sozinhos em casa. Assim foi criado o projeto Abraço a Distância, que realiza projeções com mensagens positivas em um prédio do centro da capital.

Conversamos com eles para conhecer melhor o projeto.

Patricia Finotti – Como surgiu o projeto Abraço a Distância?

Coletivo do Projeto – Somos vizinhos do mesmo andar: Eu – Claudinha Fernandes; Giovanni Paschoal; Paulinho Pessoa; Angelo Carnielo e Isadora Landi, e tomando um café todos juntos na casa de Paulinho, durante a quarentena, onde estamos todos de home office, discutíamos o que estamos vivendo e o que poderíamos fazer para levar uma mensagem de positividade para as pessoas, principalmente para aquelas que estavam sozinhas na quarentena.

As imagens são projetadas no Edificio Anhanguera (antigo Cine Capri)

P.F. – Onde estão sendo projetadas as imagens? E qual a motivo desta escolha?

C.P. – As imagens são projetadas no Edificio Anhanguera (antigo Cine Capri) no centro de Goiânia, que tem 20 andares, nos quais 10 andares são utilizados para a projeção. O motivo é que o prédio fica bem localizado, e da janela do apartamento, temos um angulo excelente para projeção.

P.F. – Como vocês fazem a curadoria das frases que são projetadas?

C.P. – As frases são elaboradas pelo coletivo. São frases de rápida leitura e objetivas. As pessoas que participam da live, nos enviam também frases, nas quais filtramos para projetar

As frases são elaboradas pelo coletivo. São frases de rápida leitura e objetivas.

P.F. – Vocês recebem diversas mensagens de agradecimento em suas redes sociais. Qual o sentimento em relação a esse carinho das pessoas, que acompanham o trabalho de vocês?

C.P. – Realmente o carinho das pessoas com o coletivo é inexplicável. Recebemos tanta energia positiva de pessoas que nos enviam mensagens emocionadas, de paz e de agradecimento que, nos emociona e nos dá força para continuar.

Recebemos tanta energia positiva de pessoas que nos enviam mensagens

nos emociona e nos dá força para continuar.

P.F. – Alguma novidade para as próximas projeções?

C.P. – Sempre são frases novas e videos novos de dançarinos de todo o Brasil. Mais sempre mantemos o obvio, que é “lave as mãos”, “fique em casa”, “fé”…

P.F. – Quando terminar a quarentena, pensam em continuar com o projeto?

C.P. – Sim, pretendemos continuar fazendo ações em outros pontos e em outros estados.