(divulgação)

Uma das medidas adotadas pela necessidade de isolamento social, devido a pandemia do novo coronavírus, foi a suspensão das aulas presenciais em instituições de ensino. A realidade tem trazido aos estudantes, aulas à distância, e um grande desafio aos pais, que tentam conciliar o home office, as tarefas domésticas com as atividades escolares, para que os alunos não percam a rotina de estudos.

Diante a esta conjuntura, cheia de incertezas, a pedagoga, e mãe de três filhos, Nayara Lorêdo, 29 anos, buscou uma forma para auxiliar outras famílias, compartilhando seu conhecimento e vivencia profissional, a fim de que as crianças continuassem com aprendizado mesmo em suas residências, de forma mais tranquila e divertida.

Assim , ela criou o projeto Em casa com tia Nayara, que consiste em videos por ela gravados com seus filhos realizando práticas que estimulam além dos conhecimentos matemáticos e de linguagem. A educadora apresenta as atividades com a ajuda de seus filhos Pedro, 8, e Emanuelle, 7, postando em seu perfil do Instagram: @nayaraloredo. Vale a pena seguir o IG, e ler nosso 2 Dedos de Prosa inspirador, de hoje!

Patricia Finotti – Como surgiu o projeto Em casa com tia Nayara?

Nayara Lorêdo – A intenção inicial do projeto era auxiliar as mães dos meus alunos que se encontravam sem uma referência do que fazer com seus filhos neste momento de isolamento social, todas estavam preocupadas em relação aos conteúdos trabalhados na escola. Decidi compartilhar nas redes sociais, atividades lúdicas e pedagógicas, gravei um vídeo explicando e após o primeiro vídeo, a coisa, tomou uma proporção gigantesca, vindo a aumentar o número de seguidores no Instagram, pessoas desconhecidas começaram a compartilhar e responder os vídeos, até mesmo compartilhando-os.

As atividades escolhidas são determinadas respeitando os conteúdos pedagógicos das séries iniciais, mas claro, mantendo o caráter lúdico, o que facilita o processo de aprendizagem dos alunos.

P.F. – Você usa objetos fáceis de se encontrar em casa, para a realização das atividades, que são bastante lúdicas. De que forma planeja as atividades que são apresentadas em seu Instagram?

N.L. – A intenção é que os pais que resolvam fazer as atividades consigam encontrar os materiais em casa, e caso não o tenham, eu sugiro outras opções que alcançarão os mesmo resultados. As atividades escolhidas são determinadas respeitando os conteúdos pedagógicos das séries iniciais, mas claro, mantendo o caráter lúdico, o que facilita o processo de aprendizagem dos alunos.

P.F. –  É você mesma quem grava os vídeos? 

N.L. – Para demonstrar as atividades, conto com o auxílio dos meus filhos, Emanuelle (7 anos) e Pedro (8 anos), apesar das atividades serem direcionadas para a Educação Infantil, acho interessante eles estarem participando dos vídeos, pois são crianças e é uma forma de toda a família estar envolvida, situação que nos dias normais não é possível.

É importante esse contato e empenho dos pais nesse processo de ensino e percebo que muitos se esforçam para que isto ocorra. Espero que após este período este hábito permaneça na rotina destas famílias.

P.F. – Além de desenvolver as habilidades motoras e cognitivas, você acredita que o intuito dessas atividades é a de também estreitar os laços familiares? Qual o papel da família no desenvolvimento do aprendizado da criança?

N.L. – Sim, o que eu vejo nos vídeos que recebo, ou sou mencionada no Instagram, são pais e mães se divertindo com seus filhos “ensinando-aprendendo” de forma lúdica. É importante esse contato e empenho dos pais nesse processo de ensino e percebo que muitos se esforçam para que isto ocorra. Espero que após este período este hábito permaneça na rotina destas famílias, pois as crianças se sintam mais seguras e apoiadas pelos seus responsáveis.

É necessário que a criança compreenda que por mais que a atividade seja divertida e interessante, a mesma deve ensinar algo.

P.F. – Quais as principais habilidades a serem interessantes para se estimular casa? 

N.L. – Atividades de coordenação motora e psicomotricidade, longe de mim transferir a responsabilidade de ser Professor para os pais, mas essas atividades além de ensinar letras e números, elas estimulam o desenvolvimento como um todo, trabalhando, raciocínio, atenção, agilidade, lateralidade entre outros aspectos necessários para a vida. É necessário que a criança compreenda que por mais que a atividade seja divertida e interessante, a mesma deve ensinar algo. É o que busco demonstrar em meus vídeos.

P.F. – Para as próximas postagens, está preparando alguma novidade?

N.L. – Procuro sempre novas atividades, que buscam sanar as necessidades das famílias e também abri a possibilidade dos pais e até mesmo algumas crianças para que possam sugerir conteúdos para as aulas, acho importante ouvir quem tem me seguido, até porque o conteúdo é desenvolvido para eles.

em momento algum, imaginei que chegaria a tal ponto e me sinto muito feliz em estar contribuindo com a sociedade.

P.F. –  Você começou a realizar o Em casa com a tia Nayara com o intuito de ajudar as famílias de seus alunos. Você esperava alcançar outras famílias e ter tantos outros seguidores?

N.L. – Em momento algum pensei que este meu projeto pudesse alcançar tamanha proporção, tanto que inicialmente, o intuito era uma atividade somente por dia, para que os pais pudessem realizar, mas graças ao aumento de seguidores e pedidos, tive que aumentar o número de atividades. A proporção que este projeto tomou foi tão alta que até mesmo fizeram duas reportagens comigo para emissoras da TV e como você agora. E afirmo com veemência, em momento algum, imaginei que chegaria a tal ponto e me sinto muito feliz em estar contribuindo com a sociedade.

P.F. –  Quando terminar a quarentena, você pensa em continuar com o projeto?

N.L. – Sim, é uma de minhas pretensões, a intenção é continuar com os conteúdos no instagram e estão pedindo a criação de um canal no YouTube que é algo a se pensar! Quero continuar auxiliando as famílias, propondo atividades e dinâmicas que levem os pais a passarem mais tempo com seus filhos e principalmente auxiliar as famílias com uma proposta nova de trabalho, demonstrando que é possível ensinar de forma lúdica, em suma, mostrar que é possível aprender brincando e todos podem ser inseridos neste processo!