A Fundação Dom Cabral promove o encontro do Comitê de Presidentes do Grupo Parceiros para a Excelência – PAEX – de Goiás e Tocantins, formado por empresários de diversos setores, em evento exclusivo, para dialogar com o prestigiado filósofo Mário Sérgio Cortella e o professor da FDC, Francisco Carlos Teixeira, sobre o momento político, econômico e social enfrentando pelo país

unnamed (2) 

Nesse mês de agosto, a Fundação Dom Cabral, por meio de sua associada local – a Marketlink –  reúne empresários goianos e tocantinenses para refletirem sobre um tema pertinente a todos os setores da sociedade: o momento de instabilidade econômica, política e social vivenciado pelo Brasil. Para tanto, propõe o seguinte questionamento: a crise é moral?

Em pesquisa realizada pelo Datafolha entre os dias 4 e 5 de agosto, o governo da presidente Dilma Rousseff teve reprovação de 71%, o resultado é a pior taxa da série histórica da pesquisa, desde 1990. O nível de insatisfação superou, inclusive, a do governo Fernando Collor em 1992. Dilma, dessa forma, passa a ser a presidente com a pior taxa de popularidade entre todos os eleitos diretamente desde a redemocratização.

A grande insatisfação acompanha o afundamento do Brasil em uma de suas maiores crises, com grandes escândalos e consequências diretas no aumento das taxas de juros, alta do dólar, aumento das contas básicas e todos esse “ajustes” que estão pesando no bolso do cidadão e, sobretudo, na planilha orçamentária dos que buscam empreender. Para entender melhor o contexto histórico que levou o Brasil a essa aguda crise da opinião pública, a FDC traz a Goiânia o  professor Chico Teixeira, especialista na História Social do Brasil, com doutorado e pós-doutorado na Alemanha, para falar sobre a origem desse processo. Com a palestra: “As histórias do Brasil – origem da crise moral”, ele conduzirá os empresários a uma reflexão ao longo do tempo, revendo o passado para entender o presente.

Já o filósofo, teólogo e educador, Mário Sérgio Cortella, que tem mestrado e doutorado em Educação, com mais de 23 livros publicados, entre eles, “Não se desespere!” e “Nos labirintos da moral – com Yves de la Taille”, abordará o tema: “Crise Moral”. Para Cortella, é preciso coragem para enfrentar a crise. Ele acredita que é possível se consolidar ou manter-se com produtividade mesmo com um cenário desfavorável. O segredo? Cautela. Indo além, ele cita um ditado popular: não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe, o estudioso acredita que “sempre há alternativas”. Porém, é preciso, muitas das vezes, rever caminhos e refletir sobre valores e é por isso que ele propõe pensarmos a crise pela perspectiva moral.

Marketlink
O empresário Luis Rosas, da Marketlink, é o líder da Fundação Dom Cabral em Goiás e Tocantins e, neste ano, comemora a divulgação do ranking mundial do jornal britânico Financial Times que coloca, pelo décimo ano consecutivo, a FDC como a melhor escola de negócios da América Latina. “Subimos cinco pontos no ranking atingindo posição superior a várias escolas de grande tradição”, comenta. Para Rosas, a colocação alcançada pela instituição reforça sua importância estratégica a curto, médio e longo prazo como parceira das empresas, principalmente em momentos de instabilidade econômica. “A FDC prova seu diferencial e sua capacidade de construir, junto com as organizações, soluções e caminhos que as levem a alcançar suas metas, gerando resultados para a sociedade e aumentando sua competitividade”, arremata. (Rasga Saia Comunicação)

 Serviço:

Comitê de Presidentes da RedePaex Goiás
Tema: A crise é moral?
Palestrantes: Profº. Francisco Carlos Teixeira: “A história do Brasil mostrando nossa crise moral”.
Mário Sérgio Cortella: “Crise Moral”
Data: 31 de agosto de 2015, das 9h às 12h
Local: Teatro João Alves de Queiroz (Rua Castorina Bittencourt nº 349 Jardim Goiás, Goiânia – GO)