Ex-Libris Comunicação Integrada

Coleção de cardápios reunida pelo Presidente Washington Luís ilumina os eventos político-sociais que consolidaram a Primeira República

Peixe com molho de camarão, tutu de feijão caipira, lombo de porco, leitão assado, arroz, peru e empadas, além de croquetes, frango assado e presunto. Para beber havia vinho, cerveja, água mineral, champanhe, licor e café. Cigarros e charutos também foram servidos aos convidados do 3º Congresso das Estradas de Rodagem, evento oferecido pela Câmara Municipal de Jacareí a Washington Luís Pereira de Sousa (1869-1957) no dia 14 de outubro de 1923.

Os pratos e bebidas constam dos cardápios reunidos pelo presidente Washington Luís e compõem um conjunto iconográfico doado ao Museu Republicano Convenção de Itu, em 1995. “A coleção é formada por dezenas de menus completos, alguns em francês, que trazem informações sobre os alimentos, as bebidas e, em alguns casos, até o programa musical do evento”, conta a Profa. Dra. Eliane Morelli Abrahão, pós-doutoranda no Museu Republicano ‘Convenção de Itu’, extensão do Museu Paulista da USP, que no final de janeiro vai ministrar o curso online “A alimentação e seus múltiplos significados: dos artefatos aos menus”.

De acordo com Eliane, parte da história pode ser contada ou compreendida também por meio dos hábitos alimentares, das formas de consumo. E por meio do acervo da própria instituição, o curso vai justamente ajudar a compreender aspectos desse período de configuração do regime republicano no Brasil. “Vamos aprofundar a discussão sobre o papel da alimentação na criação de signos sociais e sua imbricação com as questões materiais – os utensílios do fazer e consumir, móveis e objetos”, explica a professora.

O curso é gratuito e as inscrições podem ser feitas até o dia 20 de janeiro no site https://www.uspdigital.usp.br/apolo, selecionando a unidade Museu Paulista (São Paulo). Além da coleção de cardápios, os alunos também vão poder conferir virtualmente alguns móveis que eram usados em salas de jantar, as louças para servir e outros objetos do cotidiano familiar, mas que também eram utilizados nas recepções formais da época.

Abaixo, confira a programação completo do curso.

25/01 – Das 19h30 às 21h30: Apresentação do curso.

26/01 – Das 19h30 às 21h30: Fontes para o estudo da alimentação (artefatos, mobília, cadernos e livros de receitas, cardápios).

27/01 – Das 19h30 às 21h30: Comida e condição social.

28/01 – Das 19h30 às 21h30: Espaços e consumos alimentares.

29/01 – Das 19h30 às 22h: Apresentação de projetos e discussões com os alunos / Avaliação do curso.

Tour Virtual – Como a instituição pertence à USP (Universidade de São Paulo), segue o plano de segurança estabelecido pela universidade. Devido à pandemia, as visitas ao Museu foram suspensas no final de março. Mas o público pode conferir suas exposições de forma online. Lançado em novembro, o tour pode ser realizado por meio do link https://vila360.com.br/tour/mrciusp.html. A plataforma oferece recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual, recursos de audiodescrição e também descrição do conteúdo em espanhol e inglês.

História do Museu Republicano – O Museu Republicano “Convenção de Itu” foi inaugurado pelo Presidente do Estado de São Paulo, Washington Luis Pereira de Sousa, a 18 de abril de 1923 e desde então subordinou-se administrativamente ao Museu Paulista que, em 1934, tornou-se Instituto complementar da recém-criada Universidade de São Paulo e a ela se integrou em 1963.

É uma instituição científica, cultural e educacional, especializada no campo da História e da Cultura Material da sociedade brasileira, com ênfase no período entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, tendo como núcleo central de estudos o período de configuração do regime republicano no Brasil.

Encontra-se instalado em sobrado histórico em Itu, erguido nas décadas iniciais do século XIX, e que se tornou residência da família Almeida Prado. Foi nesse local que se realizou, em 18 de abril de 1873, uma reunião de políticos e proprietários de fazendas de café para discutir as circunstâncias do país e que, posteriormente, se transformou na famosa Convenção Republicana de Itu, marco originário da campanha republicana e da fundação do Partido Republicano Paulista.