No mês da Consciência Negra, o empresário Omar Layunta (através do Projeto “Espaço Cultural PAXDOMINI”), a “Beija-flor do Cerrado” e a“CIA Teatral Zumbi dos Palmares” realizam a 1ª Edição da Exposição – “Negritude pública: Arte Itinerante” na Vila Cultural Cora Coralina, com a curadoria do artista plástico dinamarquês Ole Linning Jorgensen. Dia 23/11, quarta-feira, acontece o coquetel de abertura da exposição que terá obras temáticas, várias atrações artísticas (nos gêneros teatral, musical e da Cultura Negra) e um painel de entrevista: “de cara com a negritude”, sobre a importância da Arte no combate às diversas formas de intolerância religiosa. A exposição vai até dia 30/11 e tem entrada franca.

 eflyer-1-edicao-da-exposicao-negritude-publica-arte-itinerante-de-23-a-30-de-novembro-vila-cultural-cora-coralina

A Vila Cultural Cora Coralina (ao lado do Teatro Goiânia) recebe dia 23/11, quarta-feira, às 20 horas, a abertura da 1ª edição da Exposição “Negritude Pública: Arte Itinerante”. Com realização da PAXDOMINI, por meio do Projeto Espaço Cultural PAXDOMINI, conta com a produção da Beijar-flor do Cerrado (através da Irma Líria) e da CIA de Teatral Zumbi dos Palmares (sob a direção de Paulo Vitória). O evento faz parte das comemorações do “Mês da Consciência Negra”.

O artista plástico dinamarquês Ole Linning Jorgensen assina a curadoria da exposição. As obras dos artistas plásticos Matheus Quirino, Regina Serafim, Lu Rafinha, Reinaldo Rodrigues, Benedita Veras, Clemente Maciel farão parte da exposição, bem como textos do Poeta Douglas Vieira.

Além da exposição de obras temáticas estão previstas várias atrações artísticas nos gêneros teatral, musical e da Cultura Negra. Haverá também um debate sobre a importância da Arte no combate às diversas formas de intolerância religiosa (Religiões de Matriz Africana). A composição da mesa contará com a presença de Patrick de Oliveira Silva (Psicólogo, Psicanalista, Palestrante especializado na questão dos Efeitos Psíquicos do Racismo Institucional e Saúde da População Negra), Gustavo Brito (Professor de Língua Portuguesa e Literatura Africana nas Escolas Públicas Brasileiras: Uma Ponte para unir continentes distantes) e o compositor, músico, cantor, arranjador e produtor musical Dimerval Felipe da Silva (Bororó).

A mesa contará com um painel de entrevista: “de cara com a negritude” e terá como mediador o jornalista Handerson Pancieri. Um dos convidados especiais será o Professor, advogado e escritor de livros, a exemplo de Racismo à Brasileira: Raízes Históricas e Teatro Negro de Goiás, Martiniano José da Silva. (Paspartú Comunicação)

SERVIÇOS:

Abertura da 1ª Edição – “Negritude Pública: Arte Itinerante”

Período da exposição: de 23 a 30 de novembro de 2016

Coquetel de Abertura: Quarta-feira, 23/11, às 20h.

Local: Hall da Sala de Exposições Principal da Vila Cultural Cora Coralina

Acesso: Escadarias da Av. Tocantins e Rua 23 (atrás do Teatro Goiânia). Telefone: (62) 3201-8170 / 3201-9863. Atendimento: de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas, e sábado e domingo, das 9 às 15 horas.

Entrada Gratuita.