image004

É impossível passar pela história do rock sem se deparar com acontecimentos tristes e pesados sobre o consumo de drogas. O envolvimento por parte dos artistas de rock’n roll com as drogas ficou marcado como uma das principais características do gênero, de Janis Joplin a Scott Weiland. Mas, e se o rock não tivesse perdido alguns dos seus principais ícones para as substâncias químicas? Esses gênios poderiam estar tocando até hoje.

Foi pensando nisso que a Guitar Player, revista especializada no estilo musical, reuniu um grupo de músicos e foi criada a banda fictícia The Band That Never Was. Esses músicos, especialistas em lendas como Jimmy Hendrix, Jim Morrison, Keith Moon e Dee Dee Ramone, imaginaram como seria uma banda com esses gênios e que tipo de som estariam fazendo se ainda estivessem vivos. Assim nasceu o single “Ghost of the Light”.

“Como representante do rock’n roll, sabemos que a música e seus fãs perdem com a cada morte de um artista. Daí surgiu a ideia de imaginar uma banda com quatro artistas que nos deixaram devido às drogas. E se eles não tivessem morrido, como seria?”, explica Teresa Melo, Diretora Geral da Guitar Player.

Como apoiadora da iniciativa, que tem como principal objetivo impactar jovens que são influenciados por seus ídolos, a Kiss FM incluiu a música em sua programação.

Além disso, o videoclipe pode ser visto no Facebook  e YouTubeda Guitar Player. A música também estará disponível para download no Spotify a partir de 25 de abril. Na edição deste mês da revista Guitar Player, uma reportagem aborda a relação do rock’n roll com as drogas e convida os leitores a imaginarem essa banda, o que poderia ter sido criado, composto e produzido se esses artistas ainda estivessem vivos.

A criação é da agência  Leo Burnett Tailor Made. (Nathalie Ursini )