(divulgação)

Fausi Humberto

O PROGRAMA CONTA COM A COORDENAÇÃO DE CURADORIA DA UNESCO PARA A SELEÇÃO DE CONTEÚDOS DE EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NA PLATAFORMA, FACILITANDO A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET

Alô social é uma parceria social entre a CUFA e a Tim, o que culminou na criação da 3° Fase do Programa “Mães da favela” agora denominado “Mães da Favela ON” que beneficiará 20 mil Mães, em 22 Cidades do Estado de Goiás, em todo país serão 500 mil mães dos 26 Estados e o Distrito Federal.

O projeto beneficiará mães da Favelas, Comunidades e Periferias que estão sem renda e em condições difíceis nesse momento de pandemia.

O objetivo do programa é proporcionar uma retomada econômica e educacional, uma vez que através desses Chips  essas mães terão Planos Gratuitos com GBs de internet, whatsapp ilimitada, ligações ilimitadas com duração de 6 meses, sendo assim esperamos que através desse Programa as Mães possam colocar seus filhos para voltarem aos estudos, uma vez que muitos deles já estão sem aulas a mais de 7 meses, tendo em vista o começo das aulas online.

Sendo assim buscamos combater o isolamento digital e ao mesmo tempo proporcionar que essas Mães voltem empreender pelo WhatsApp por exemplo ou tendo acesso a Curso On-line de Negócios.

A iniciativa nasceu a partir do relato de mães atendidas pela CUFA que, além das dificuldades corriqueiras e as impostas pela crise, veem seus filhos sem a opção de se adequarem ao ensino remoto imposto pelo isolamento social, simplesmente por não terem os equipamentos necessários ou internet disponível para as aulas.

Para Marlova Jovchelovitch Noleto, Diretora e Representante da UNESCO no Brasil, o apoio institucional ao projeto Mães da Favela e à plataforma de democratização digital, além das demais ações da CUFA, reflete a confiança na credibilidade e na transparência da organização. “É um privilégio para a UNESCO apoiar o trabalho da CUFA e do projeto Mães da Favela, pois são mobilizações sociais como essas que levam ajuda rápida e efetiva a quem realmente mais necessita, neste momento em que precisamos agir com celeridade para alcançar tantas famílias em situação de vulnerabilidade”, complementa Marlova.

A entrega do programa será hoje, terça-feira 20/10/2020 a partir das 10:00 horas em 22 Cidades do Goiás e em mais de 50 pontos, envolvendo mais de 500 lideranças da CUFA em Goiás.

Sobre o Mães da Favela

A Central Única das Favelas (CUFA) lançou, em abril (logo no início da pandemia da COVID-19 no país), o programa Mães da Favela, parte do projeto “CUFA Contra o Vírus”. O objetivo era amenizar os impactos do isolamento social e econômico para milhões de mães solo moradoras de favela de todo o Brasil. O trabalho foi focado nas mães porque são as pessoas que têm maior quantidade de responsabilidade dentro de uma residência e, nas favelas, muitas dessas são chefes de lares, estão com os filhos fora da escola e, de alguma forma, perderam os meios de sobrevivência em função da crise.

No programa é feita a distribuição de cestas básicas, físicas e digitais, nas mais de 5 mil favelas onde a CUFA tem atuação. A seleção das mães é feita pelas lideranças regionais da instituição, de acordo com a priorização por necessidade, e consolidada pela tecnologia de reconhecimento facial, que garante que o benefício seja pessoal, intransferível e que chegue a quem mais precisa. Para dar conta de atender os lugares mais remotos do país, os centros de formação da CUFA foram transformados em grandes centros de distribuição Brasil afora.

Foram mobilizados colaboradores e voluntários em todo o território nacional para montar as cestas, a partir das doações de empresas parceiras e de pessoas físicas. Ao longo do processo, e em contato com a realidade dessas mulheres, chegou-se a conclusão que essas mães precisavam de outros itens para manter seus lares, como gás, fraldas e produtos de higiene e limpeza, por exemplo. Então, para complementar a ajuda, foram feitas parcerias e começou-se a distribuir “Vales-Mãe” – cartões carregados com o auxílio de R$240 e aceitos em comércios de todos os portes e em todos os lugares do país. Esta etapa do projeto já impactou mais de 4,7 milhões de pessoas, em favelas de todo o Brasil.

Sobre a CUFA

A CUFA promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, além de outros projetos sociais. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop através de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates, seminários e outros meios. São as principais formas de expressão da CUFA e servem como ferramentas de integração e inclusão social.

Entre os principais projetos da instituição destacam-se o Hutúz Rap Festival, maior evento de hip-hop da América Latina, a LIBRA, Liga Internacional de Basquete Rua, e a Taça das Favelas, maior campeonato de futebol entre favelas do mundo.

Durante a pandemia do Covid-19, com o intuito de amenizar as dificuldades que os moradores de favela enfrentam, por conta do isolamento, a instituição criou o CUFA Contra o Vírus, que arrecada doações de mantimentos e distribui para moradores de mais de 5 mil favelas de todo o Brasil; e o Mães da Favela, que contempla com uma bolsa de R$ 240 milhões mulheres moradoras desses territórios, que chefiam os seus lares.