Poster de “Boni Bonita” criado por Fabio Brazil
Danilo Cruz do Bomfim

Longa-metragem com participação de Ney Matogrosso e Otto foi premiado em festivais internacionais e conta com a distribuição da O2 Play; público poderá assistir ao lançamento também pelas plataformas digitais a partir de 10 de dezembro

O longa-metragem “Boni Bonita” com Caco Ciocler e Ailín Salas, estreia dia 26 de novembro nas salas de cinema e a partir de 10 de dezembro nas plataformas digitais. O filme conta com a participação de Ney Matogrosso e Otto (leia mais abaixo). A direção é de Daniel Barosa e a coprodução Brasil/Argentina tem produção brasileira de Nikolas Maciel da Nimboo’s, coprodução da Urano Films do Brasil e da Werner Cine da Argentina.
Veja o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=6i82QzstvY4&list=PLUbHpzKslo-DHTdm66btDR40lSMzXd-ss

“As ótimas atuações do Caco e da Ailín deram o que falar nos festivais assim como a fotografia em película. A estética visual do filme e como ela evolui com o passar do tempo e com as mudanças na personagem da Beatriz também chamaram bastante atenção. E as exibições levantaram importantes debates sobre relacionamentos tóxicos e machismo”, diz o diretor.

Festivais e cinema virtual
“Boni Bonita” percorreu o circuito internacional de festivais. A estreia ocorreu durante o Festival Internacional de Cine de Mar del Plata 2018, na Argentina. O filme também foi selecionado para o Slamdance 2019, festival de cinema anual focado em artistas emergentes e filmes independentes de baixo orçamento nos Estados Unidos (veja lista abaixo).

O longa-metragem conta a história de Beatriz, uma garota de 17 anos de idade que, após a morte da mãe, é obrigada a se mudar da Argentina para o Brasil e morar com um pai ausente. Em busca de uma figura paterna, ela conhece Rogério, um músico rico mais velho, neto de um famoso cantor brasileiro da MPB, e que luta para honrar o legado musical de sua família. Os dois iniciam uma relação incomum.

Participações
Segundo o diretor Daniel Barosa, o roteiro tem muitos elementos para homenagear a música brasileira. “O personagem do avô do Rogério no filme foi inspirado no Ney Matogrosso, que admiro muito. A gente tinha a ideia de ter o Ney fazendo uma ponta como um amigo do avô (ou seja, seria o Ney contando histórias sobre um personagem baseado nele mesmo), mas a gente sabia que seria muito difícil por se tratar de um filme de ultra-baixo orçamento. Mas conseguimos entrar em contato com o Ney que adorou a história e ficou empolgado em participar”, lembra.

Para a outra participação, do cantor Otto, havia no roteiro um personagem que filosofa sobre a vida. “Entramos em contato com ele que também adorou a ideia. Foi uma honra ter os dois no filme”, explica.

Já a trilha sonora de “Boni Bonita”, traz a música “Cabeça Dinossauro” dos Titãs, de 1986. “Usamos músicas de vários artistas independentes como Cidadão Instigado, Hurtmold, Quarto Negro e Vzyadoq Moe. Mas queríamos homenagear também ídolos do rock brasileiro como Titãs, banda que sou fã desde que escuto música. Optamos por uma música do começo da carreira deles no espírito de homenagear a música independente brasileira”, celebra Barosa.

Premiações e festivais
33th Mar Del Plata International Film Festival, ARGENTINA, 2018 – Seleção Oficial, Mostra Novos Diretores

25th Slamdance Film Festival, EUA, 2019 – Seleção Oficial

10oth Festin Lisboa, PORTUGAL, 2019 – Seleção Oficial

* Prêmio Menção Honrosa de Júri.

22th Cine Las Americas Film Festival, EUA, 2019 – Seleção Oficial

11th Lighthouse International Film Festival, EUA, 2019 – Seleção Oficial

34th Festival del Cinema Latino Americano de Trieste, ITÁLIA, 2019 – Seleção Oficial.

Not Film Festival, ITÁLIA, 2019 – Seleção Oficial.

* Prêmio de Melhor Direção

Soundscreen Film Festival, ITÁLIA, 2019 – Seleção Oficial.

24o Festival Brasileiro de Miami, EUA, 2020 – Seleção Oficial.

14o Festival Brasileiro de Nova Iorque, EUA, 2020 – Seleção Oficial.

Serviço
Boni Bonita
A partir de 26 de novembro nos cinemas e a partir do dia 10 de dezembro nas plataformas digitais