Em oito anos, milhares de mulheres no pós-parto usufruíram de momentos de lazer junto com seus bebês em mais de cinco mil sessões especiais de cinema por todo o país.

As mães no pós-parto que buscam momentos de lazer junto com seus bebês encontram nas sessões do CineMaterna o ambiente perfeito. Dentro das salas de cinema, elas têm acesso a trocadores equipados com fraldas, pomadas e lenços umedecidos, que podem usar gratuitamente; ar condicionado mais ameno e som em volume reduzido. E nem precisam se preocupar com choro do neném. Foi deste modo, proporcionando conforto e facilidades às mães, que o CineMaterna consolidou seu sucesso em municípios Brasil afora.

Para 2017, a expectativa é mais uma vez, de crescimento. A intenção é chegar a pelo menos dez novos pontos, ampliando a presença do CineMaterna em mais cinemas situados em shoppings. Para isso, as negociações com os shopings estão avançadas. De concreto, já estão programados dois lançamentos: em Aracaju (SE) e em Santa Bárbara do Oeste, no interior paulista.

Nosso desafio para 2017 é chegar a mais capitais do Nordeste, pois temos muitos pedidos de mães dessa região. Queremos também conquistar novas cidades do interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”, explica Taís Viana, uma das fundadoras do CineMaterna.

A expansão é maior a cada ano. Em 2008, o CineMaterna começou em três salas de cinema da capital paulista, sendo idealizado depois que um grupo de mães resolveu invadir o cinema com seus nenéns ‘a tiracolo’. Em 2010, já eram 12 cinemas; em 2012, 40 cinemas e em 2014, 59 cinemas. O ano de 2016 se encerra com programação em 44 cidades de 17 estados, envolvendo 92 cinemas de 12 redes.

Em oito anos, o público saltou de quatro mil no primeiro ano para 80 mil em 2016. Em todo o período, foram mais de 360 mil pessoas presentes nas mais de cinco mil sessões do CineMaterna promovidas em todo o país.

O objetivo do CineMaterna é resgatar o convívio social das mães no pós-parto, proporcionando a elas uma oportunidade de retornar à vida cultural e de criar uma nova rotina saudável, de lazer e integração, em companhia de seu bebê. E para que a experiência seja prazerosa, tranquila e confortável para mães e bebês, uma equipe de voluntárias transforma as salas de exibição onde acontecem as sessões em um cenário ideal para agregar o máximo de conveniência e facilidades. O ambiente é levemente iluminado, o volume do som é baixo, o ar condicionado é suave e são colocados trocadores de fraldas e um tapete emborrachado para os nenéns que andam e engatinham; além de um ‘estacionamento’ improvisado para os carrinhos de bebê.

Mesmo em 2016, ano marcado por uma grave crise econômica, o CineMaterna manteve a expansão. A ONG, pioneira em promover sessões especiais de cinema para mães com bebês de até um ano e meio, comemora a chegada a 17 novos cinemas e sete novas cidades do país, fechando o ano com 1.060 sessões. Esse número representa um crescimento de 18,43% em relação a 2015, quando foram promovidas 895 sessões.

O CineMaterna chegou em 2016  a Bauru e Taubaté (SP),  Contagem (MG), Nova Iguaçu e Campos dos Goytacazes (RJ); além de Cuiabá (MT) e Macapá (AP), capitais de estados onde ainda não havia essa iniciativa.

“Com a chegada a Mato Grosso confirmamos presença em todo o Centro-Oeste, além de estarmos também em todas as capitais do Sul e do Sudeste”, informa Taís Viana.

Para atender à demanda em todos os municípios, o CineMaterna conta com uma equipe de 350 colaboradoras, entre administrativo e mães voluntárias que atuam nos cinemas recepcionando o público, prontas para ajudar em caso de necessidade.

“O CineMaterna é bom para todo mundo. Para as mães, que têm uma ótima opção de lazer, tranquila, para curtir junto com seus bebês; e também é bom para os shoppings e cinemas, que têm público em dias e horários com menor movimentação, já que as sessões acontecem de terça a quinta, sempre em torno das 14h, e aos sábados, às 11h”, explica Irene Nagashima, co-fundadora do CineMaterna.

E em tempos de diminuição do poder de compra do brasileiro, os shoppings se empenham ainda mais em levar o público do CineMaterna para seus corredores. Isso porque a ida ao shopping é um dos primeiros passeios da mãe no pós-parto.

“As mães de sentem seguras de levar seu bebê ao shopping pois contam com um ambiente agradável e protegido do calor, frio ou chuva. Sem falar que antes ou depois da sessão de cinema se distraem, se atualizam com a moda e compram um mimo ou outro para o bebê. Com isso, o CineMaterna acaba sendo um grande parceiro do shopping, pois tira a mãe de casa e a leva para lá”, conta Taís Viana.

O sucesso do CineMaterna é unânime entre as mães, que não dispensam elogios à iniciativa e participam ativamente da escolha dos filmes por meio do site da Associação CineMaterna (www.cinematerna.org.br), que conta com patrocínio de Natura Mamãe e Bebê.

“Frequentar essas sessões foi para mim uma maravilha. Bernardo ficava tranquilo, tínhamos tudo que precisávamos ao nosso alcance dentro da sala de cinema, sem falar que pude voltar a assistir a um filme na companhia de outra amiga que também estava em licença maternidade. Foi um período ótimo e relaxante. O cinema pode ser para todos”, conta a jornalista Gabriele Lomba, mãe de Bernardo, de 3 anos.

Em 2016, a adesão das mães às sessões especiais foi tão numerosa que o CineMaterna bateu seu próprio recorde de público em único mês, levando 8.700 pessoas, em junho, para o cinema .

“Mais de 100 filmes, a maioria de temática adulta, foram exibidos em 2016 nas sessões CineMaterna, que não têm fins lucrativos. O maior sucesso foi o longa Como Eu Era Antes de Você. Foram 68 sessões CineMaterna do filme, com 8.815 espectadores”, conclui Irene Nagashima. (Ex-Libris Comunicação Integrada)