Não importa se é o primeiro ou o 10º ano de comemoração, o Dia das Mães é sempre uma data muito especial na vida de toda mulher que experimenta as dores e delícias da maternidade. E o CineMaterna, que promove sessões especiais de cinema para mães com bebês de até 18 meses, conhece perfeitamente esse universo especial e sensível, principalmente nos primeiros meses de vida de um bebê. Ao proporcionar momentos de relaxamento e diversão, além de entretenimento e cultura, o CineMaterna é um ótimo programa para secomemorar a data em família.

“O objetivo é promover o resgate social das mães no pós-parto, um momento especial, mas de muita vulnerabilidade. Além disso, a iniciativa é pensada para fortalecer o vínculo entre mãe e filho, oferecendo a elas uma oportunidade de retornar à vida cultural e de criar uma nova rotina saudável, de lazer, integração e convívio social, em companhia de seu bebê”, conta Irene Nagashima, co-idealizadora do CineMaterna.

As sessões especiais são programadas para levar conforto em um ambiente amigável para os bebês, com som e ar condicionado suaves, sala levemente iluminada e tapete emborrachado para que mães e crianças fiquem mais à vontade no chão. Há também trocadores disponíveis na sala de cinema, equipados com fraldas, pomadas e lenços umedecidos, bem como um ‘estacionamento’ de carrinhos de bebês. Pais e acompanhantes são sempre muito bem-vindos.

“O CineMaterna é um espaço onde a mãe pode se divertir e também trocar experiências com outras mulheres no mesmo momento da vida. Após algumas sessões há um gostoso bate-papo entre elas e nossas colaboradoras. É mais um momento de acolhimento”, comenta Taís Viana, também co-idealizadora do CineMaterna.

Os filmes exibidos nas sessões CineMaterna são escolhidos pelas próprias mães, que podem se cadastrar no site da ONG e votar nos longas disponíveis para cada sessão.

Patrocinada por Natura Mamãe e Bebê e Ri Happy Baby, a Associação CineMaterna é uma empresa sem fins lucrativos que, em sete anos, já levou 281 mil pessoas, entre adultos e bebês, às quase quatro mil sessões que promoveu.

“Considero o CineMaterna uma terapia para as mães. Assistir a um bom filme é ótimo, mas, agora, não é o mais importante. O legal é o programa em si, se arrumar para ir ao cinema com seu bebê, sair um pouco da rotina – que écompensadora, mas bastante cansativa – e conhecer outras mulheres na mesma situação”, conclui Gabriela Netto, psicóloga e mãe do Bernardo, de 10 meses. (Ex-Libris Comunicação Integrada)