COMUNICAÇÃO SEM FRONTEIRAS

As oportunidades são para nutricionista, chefe de cozinha, cozinheira, estoquista, barman, atendente, garçom, oficial de cozinha, oficial de serviços gerais, motorista, auxiliar administrativo e profissionais da construção civil. O empreendimento também está cadastrando fornecedores para o restaurante, que já começa a funcionar no fim do ano

Abadiânia, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes, vive em fase de recuperação da economia. Desde a crise com o turismo religioso, em 2018, a cidade registra saldo negativo de empregos, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mas agora volta seus olhos para o turismo de aventura no entorno do Lago Corumbá IV.

O Escarpas Eco Parque, primeiro com o conceito de ecoturismo no Lago Corumbá IV, é um exemplo desse novo momento. O empreendimento está com 100 vagas a serem preenchidas até o ano que vem, e já inicia as contratações agora. Os currículos devem ser enviados para o endereço eletrônico: recrutamento@escarpasecoparque.com.br.

As vagas são para nutricionista, chefe de cozinha, cozinheira, estoquista, barman, atendente, garçom, oficial de cozinha, oficial de serviços gerais, motorista, auxiliar administrativo e profissionais da construção civil. A seleção imediata será para o restaurante do complexo, que entrará em funcionamento até o fim deste ano.

O empreendimento também está homologando fornecedores de hortifruti, carnes, perecíveis, bebidas e secos em geral, além de transporte e manutenção de equipamentos. “Daremos preferência para a contratação de mão-de-obra e estabelecimentos locais”, diz Lorena Tavares, consultora em gastronomia do Escarpas Eco Parque.

Idealizado pela Tropical Urbanismo e o Grupo Ferroeste, a área onde está sendo desenvolvido o complexo do Escarpas, tem mais de 1 milhão de metros quadrados. Sendo aproximadamente 10 mil metros lineares banhados pelo lago e por suas cascatas, corredeiras, piscinas naturais e a vasta riqueza do Cerrado brasileiro. Neste verdadeiro oásis natural, os empreendedores preparam espaços para experiências de ecoaventura, clube, marina com operador especializado e um condomínio ecológico fechado.

Empregos diretos e indiretos podem chegar a 3 mil no total, somente na fase de obras. Com a entrega do empreendimento, em 2023, haverá vagas para a operação do empreendimento, além da movimentação de trabalho com a construção e manutenção das casas de veraneio. 

Economia da cidade

No passado, a cidade chegava a receber um fluxo de até quatro mil fiéis semanalmente, em visita à Casa Dom Inácio de Loyola. Hoje, os registros não contabilizam 150 pessoas. De acordo com a prefeitura municipal, a queda no número de visitantes representou para a cidade o fechamento de dois mil postos de trabalho, relegando cerca de 10% da população ao desemprego.

Por outro lado, o entorno de Abadiânia teve parte da área alagada pelo Lago Corumbá IV, formado em 2006, e acabou virando um novo atrativo. O lago permite, além dos passeios de barco e lancha, a realização de uma série de esportes náuticos e aquáticos como canoagem, caiaque, standup paddle, wakebord, jet ski, mergulho, pescaria entre outros. 

Um em cada dez empregos no mundo são gerados pelo turismo, diz o Ministério do Turismo. Um dos passeios mais escolhidos pelo turista de ecoturismo é o Brasil, com sua diversidade natural, consagrando-se um destino internacional importante, embora exista espaço para crescer ainda mais, segundo os especialistas. O Estudo da Demanda Turística Internacional revela que, dos turistas que visitaram o Brasil no ano de 2018 com motivação de lazer, aproximadamente 17% correspondem ao ecoturismo e turismo de aventura.