Envolvimento dos funcionários é essencial para evitar a proliferação do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya

 Combate à dengue no canteiro de obras da EBM (3)

Dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam que só neste ano foram notificados mais de 4 mil casos suspeitos de dengue e cinco casos de zika. Em 2015, o município superou o registro de casos de anos anteriores, revelando a maior epidemia desde a introdução do vírus, totalizando 79.095 casos. Em vista desse quadro alarmante, construtoras de Goiânia têm investido no combate ao mosquito transmissor dessas doenças, o Aedes aegypt, de forma contundente.

A EBM Desenvolvimento Imobiliário tem atualmente cinco canteiros de obras em Goiânia, onde atuam cerca de 450 funcionários, os quais são treinados constantemente para combater o mosquito, além de terceirizar uma equipe especialista para efetuar dedetização a cada 15 dias. “Realizamos combate diário dentro dos nossos canteiros. Fazemos reuniões para conscientizar os colaboradores sobre a importância do combate aos focos do mosquito e cada obra tem os chamados dengueiros, profissionais que são diretamente responsáveis pelo trabalho de prevenção, pois são treinados por profissionais da área”, explica a técnico em segurança do trabalho da construtora, Francisca Francicleide Tavares N. da Silva.

Francisca afirma que os dengueiros seguem um check list para que nada seja esquecido. Como as obras são muito grandes, eles estão sempre atentos para não deixar nenhum foco de água parada. “Quando é necessário manter a água, jogam cloro granulado. Os tambores são sempre mantidos tampados e substituímos as lonas utilizadas para proteção de materiais por tendas. Além disso, nos subsolos passamos a realizar a concretagem horizontal dos fossos dos elevadores, para evitar o acúmulo de água”, diz. (Kasane Comunicação)