Thamara Fagury

(divulgação)

Para comemorar o sucesso de um projeto, artistas da Trupe Uma e Meia abrem uma sessão de Altas Baixarias ao público. É neste sábado, 14/12, às 18h, na FETEG

O projeto Juntas é Melhor – de circulação nos CAPS de Goiânia finaliza em dezembro. Ao todo, nove Centros de Atenção Psicossocial, vinculados à rede pública de saúde de Goiânia, receberam o espetáculo Altas Baixarias. Para comemorar o sucesso do projeto, as palhaças Rocilda e Maga se apresentam neste sábado, 14/12, às 18h, na FETEG. Os ingressos custam 10 reais.

Altas Baixarias visa refletir sobre amizade, sobre companheirismo, diferenças e aceitações que estão presentes nos pequenos atos do dia a dia. No empenho de preparar um novo espetáculo, as palhaças Rocilda e Maga dividem o picadeiro, mas notam algumas dificuldades. A diferença de estatura faz com que elas duvidem da parceria e do trabalho. Será que essa relação sobrevive às adversidades? É com muito malabarismo e risada que as artistas Rocío Caeiro e Margaret Guerrero convidam o público a conhecer o final dessa história.

Com direção da atriz e palhaça Fernanda Pimenta, o espetáculo Altas Baixarias foi desenvolvido para levar a alegria da palhaçaria a pessoas de todas as idades. Em 2019, a estreia aconteceu dentro do projeto Juntas é Melhor, numa circulação pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) da capital goiana.

Juntas é Melhor – projeto de circulação nos CAPS de Goiânia

Artistas com vasta experiência em trabalhos nas ruas das cidades, Rocío e Margaret utilizam a rua como local de trabalho, desafios e crescimento. Com o projeto Juntas é Melhor, foi pensando no acesso ao lazer, ao riso, e no fortalecimento de laços sociais que surgiu a ideia de sair um pouco das ruas e fazer apresentações fechadas, neste caso, nos CAPS de Goiânia.

De acordo com Rocío, a palhaça Rocilda, “Pensando na complexa rotina de tratamento de mulheres milhares de pessoas que estão diagnosticadas com doenças mentais dentro da rede de projetos do SUS, eu e Margaret estamos muito felizes por termos a oportunidade de levar um momento de riso e descontração aos CAPS. Muitas dessas pessoas não têm acesso à cultura do circo”, comenta.

Além das nove apresentações, o projeto ofereceu cinco oficinas de montagem de malabares caseiros. Outra atividade prevista dentro do projeto é a participação de Giovanna Dias, estudante de psicologia da PUC Goiás, que acompanhou as apresentações e produziu um relato de experiência sobre o riso como uma opção de tratamento alternativo.

Trupe e artistas

A partir de uma longa estrada de trabalhos e amizade surge, em 2016, a Trupe Uma e Meia, que visa mesclar a cumplicidade e sororidade entre duas mulheres malabaristas junto a uma intensa pesquisa do universo da palhaçaria.

Ao longo dos anos, participaram de diversos festivais e encontros de circo e comicidade. São exemplos o Festival de Circo de Taquaruçu, Festival de Circo de Anápolis, Encontro Goiano de Malabares e Circo e Festival de Comicidade Na Ponta do Nariz.

Serviço:
Altas Baixarias na FETEG

Quando: sábado, 14/12/2019

Hora: 18h

Local: Feteg (Federação de Teatro de Goiás)

Endereço: R. 88, 646 – St. Sul, Goiânia – GO

Ingressos: R$ 10 no local