Artista: Euclides Veloso – Título: Tamanduá Bandeira – Técnica: Lápis Sobre Papel (divulgação)
Jornalismo Basileu França

O projeto retrata pinturas com técnicas diversas, que embelezam o ambiente on-line 

A Galeria de Arte Virtual Basileu França, uma iniciativa da Coordenação de Artes Visuais da Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França, vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI), lançou a exposição on-line “No Ateliê…”, nesta terça-feira (24). As obras podem ser vistas no Instagram @galeriadeartebf.

“No Alteliê” apresenta a produção artística dos alunos dos cursos de Aquarela, Desenho e Ilustração da Escola de Arte. A exposição apresenta a composição perfeita de cores, texturas e formas, sob a orientação dos artistas/professores Carlos Gonzaga, Múcio Nunes, Alexandre Liah, Vinícius Yano e Polly Duarte. A curadoria é do artista plástico Carlos Catini.

O professor do Curso de Desenho, Alexandre Liah, ensina a técnica de Giz Pastel. Ele conta que o acompanhamento à distância com os alunos é desafiador, já que ministrar aulas via internet para ele é algo novo. “Cada aula é um aprendizado tanto para o aluno, quanto para mim. No decorrer da disciplina, pudemos evoluir nosso processo e buscar o aperfeiçoamento nesta nova forma de mediar. Acho que conseguimos um resultado satisfatório, visto que a resposta dos discentes corresponde com uma excelente produção”, afirma.

Por sua vez, o professor Múcio Nunes, que ministra os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) – Desenhando com o Lado Direito do Cérebro e o Desenho de Figuras Humanas, ensina as técnicas de Grafite, Nankim, Hachuras e Aguadas e Pastel Seco em Bastão com Sanguínea. Múcio compartilha a opinião de que a experiência de ensinar pintura com ferramentas utilizadas no ensino remoto é bastante difícil e ressalta que a falta de equipamentos adequados para tal dificulta ainda mais o processo. “No começo foi meio complicado. Mas na medida do possível, as aulas estão fluindo muito bem”, comenta.

Entretanto, em meio às situações de complexidade, a coordenadora das Artes Visuais do Basileu França, Gisele Jacinto, ressalta a relevância do trabalho e afirma que a exposição consiste em estudos e experimentações dos alunos. “É importante para o aprendizado, o domínio da técnica e para treinar o olhar, porque eles precisam ter um olhar artístico sobre outras coisas, sobre a forma, sobre os objetos. Eu fico encantada com os desenhos. É uma nova forma de apresentar o que é real. É um novo olhar”, pontua.

O espectador vai poder conhecer, apreciar e adquirir trabalhos produzidos com variadas técnicas artísticas como grafite, nanquim, lápis de cor, giz pastel e aquarelas e ilustrações digitais. Os interessados podem entrar em contato diretamente com os artistas, por meio dos telefones informados nas obras.

Sobre a Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França

A Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França teve origem em 1967, na Escola de Artes Veiga Valle. A instituição possui como missão oferecer capacitação artística, desde o início até a formação superior, nas seguintes áreas: Arte Educação, Arte Inclusão, Artes Visuais, Circo, Dança, Música, Superior de Tecnologia em Produção Cênica e Teatro. Atualmente, diversos grupos da Escola de Arte são reconhecidos nacional e internacionalmente, como o Balé do Teatro-Escola Basileu França, a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás (OSJG), dentre outros.