O Caminhão MundoMaker vai estacionar em 14 localidades para proporcionar a experiência da aprendizagem criativa a alunos e professores pelo Brasil

unnamed

Entre os dias 13 de junho e 27 de agosto, instituições de ensino de diferentes estados brasileiros receberão a visita do Caminhão MundoMaker, um mundo maker sobre rodas, equipado com materiais e ferramentas diversas que vão de fita crepe e placas de acrílico a impressora 3D, cortadora a laser e wi-fi. A expedição oferecerá às comunidades visitadas a possibilidade de ter contato com a prática da aprendizagem criativa: baseada em projetos significativos para os jovens, levando em consideração o diálogo entre os pares, sem deixar de lado o aspecto lúdico da exploração sem medo de errar. A visita não implica custos para as escolas, já que têm o apoio do Programaê!, uma ação da Fundação Lemann e da Fundação Telefônica Vivo; da WorldQuant Foundation e apoio técnico do MIT Media Lab.

A iniciativa é do MundoMaker, espaço de educação focada na cultura “mão na massa”, e que tem programação, design, eletrônica e artes como vetores para transformar a educação. O projeto da caravana surgiu a partir do convite para que o MundoMaker participasse do encontro IDDS Amazon, iniciativa do MIT (Massachusets Institute of Technology) que acontecerá em Boa Vista do Acará, no Pará, de 4 a 17 de julho. Durante o encontro, a equipe participará da co-criação de soluções sustentáveis para problemas socioeconômicos levantados pelas comunidades ribeirinhas locais.

Pensando em como aproveitar melhor essa oportunidade, o MundoMaker decidiu visitar instituições de ensino durante o percurso de São Paulo ao Pará, subindo pelo interior do país e voltando pelos estados da costa. Passando por 8 estados, a caravana levará a oficina para que os alunos, professores e público em geral trabalhem no laboratório itinerante em projetos que interessem à realidade dos participantes.

Com o apoio do Programaê!, da WorldQuant Foundation e do financiamento coletivo por meio do Catarse, a expedição percorrerá  8 mil quilômetros, impactando cerca de 2.5 mil alunos e 400 professores.

Os detalhes da rota ainda estão sendo fechados, mas você pode ver a seguir um esboço da trajetória da Expedição MundoMaker_Pará:

•             São Carlos (SP) – de 13/6 a 15/6

•             Goiânia (GO) – de 17/6 a 19/6

•             Carolina (MA) – de 22/6 a 25/6

•             Belém (PA) – de 28/6 a 3/7

•             Boa Vista do Acará (PA) – de 3/7 a 18/7

•             Teresina (PI) – de 21/7 a 23/7

•             Sobral (CE) – de 25/7 a 27/7

•             Fortaleza (CE) – de 29/7 a 2/8

•             Juazeiro do Norte (CE) e Barbalha (CE) – de 4/8 a 6/8

•             Lençóis (BA) – de 9/8 a 12/8

•             Itaporanga (BA) – de 15/8 a 17/8

•             Caraíva (BA) – de 18/8 a 20/8

•             Itabira (MG) – de 23/8 a 27/8

Atividades

Entre as atividades propostas na expedição, os participantes poderão aprender a programar com o Scratch, ferramenta que oferece uma opção off-line, podendo ser utilizada até mesmo em localidades sem acesso à internet. O MundoMaker costuma, como primeiro passo, promover uma associação entre o mundo físico e o digital, criando as ordens da programação em papel e encenando-as em um teatro. Assim, as crianças têm um primeiro contato com algoritmos e entendem facilmente como funcionam os comandos. Após esta etapa, elas usam o computador para criar projetos diversos, que podem ir de placares para jogos a músicas com os efeitos sonoros da plataforma.

O Ozobot, um robô inteligente, será outra atração da caravana. Com o objetivo de ensinar programação, o robô segue trajetos programados por meio de códigos de cores. A atividade também é offline, introduz conceitos da lógica da programação e costuma ser um sucesso com todas as faixas etárias.

Além disso, os mediadores da expedição demonstrarão que é possível usar sistemas sofisticados de maneiras simples e lúdicas, como por exemplo ao criar teatros de bonecos totalmente programados com o arduino, uma plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única.

Todas as atividades seguem uma dinâmica orgânica, e serão feitas com diferentes grupos: estudantes, professores e público em geral. O objetivo principal é fomentar a aprendizagem criativa, o empreendedorismo, e mostrar as inúmeras possibilidades de construção de coisas reais com o uso da tecnologia. Além disso, a expedição irá disseminar a cultura Maker, plantando sementinhas da cooperação e cultura “mão na massa” por onde passar. (Agência Lema)

Sobre a MundoMaker

O MundoMaker é um espaço de educação criativa que proporciona experiências de aprendizagem para que crianças, jovens e adultos despertem seus potenciais criativos e empreendedores, por meio de atividades práticas que envolvem o aprendizado, o fazer com as próprias mãos e a utilização de tecnologias digitais, como programação, eletrônica e robótica.

Sobre o Programaê!

Uma iniciativa da Fundação Lemann e da Fundação Telefônica Vivo, desde 2014, foi criado para mostrar que todos podem construir e se expressar por meio da tecnologia. O site do Programaê! oferece um cardápio de recursos, baseado no interesse do usuário, para explorar plataformas que irão ensinar a ensinar programação, em diferentes níveis de complexidade, bem como conteúdos pedagógicos para os interessados em começar a ensinar o tema. Todos os recursos são gratuitos, em português e muitos não exigem nenhum conhecimento prévio em programação para começar.