O israelense Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta, 8º Dan), diretor da Federação Sul Americana de Krav Maga, a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no Brasil, realiza pessoalmente a avaliação de todos os alunos da Federação

image001 (1)

No dia 18 de maio, Goiás vai receber a visita do israelense Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta, 8º Dan), introdutor do Krav Maga no Brasil e diretor da Federação Sul Americana de Krav Maga, a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no país.

Na ocasião, Grão Mestre Kobi realizará exame de graduação para os alunos do estado. Ele supervisiona pessoalmente a prática e a divulgação do Krav Maga em cada estado brasileiro e ainda na Argentina e no México, mantendo o alto nível ético e técnico dos instrutores e alunos. “Trata-se de uma modalidade de defesa pessoal e não de um esporte. Isso implica em grande responsabilidade, pois estamos cuidando da vida das pessoas”, explica Grão Mestre Kobi.

O Krav Maga foi desenvolvido na década de 40, por Imi Lichtenfeld, em Israel, para permitir a qualquer pessoa exercer o direito à vida. Dessa forma, não se trata de uma arte marcial e sim da única modalidade reconhecida mundialmente como arte de defesa pessoal. No Krav Maga não há competições, campeonatos ou medalhas. 

Com respostas simples, rápidas e objetivas para situações de violência do dia a dia, o Krav Maga possibilita que qualquer cidadão comum, independentemente de força física, idade ou sexo, possa se defender de um agressor ou agressores maiores ou mais fortes, armados ou não. Hoje, civis e militares adotam a modalidade no mundo inteiro por sua eficiência em combate. (Roberta Provatti)