Conheça mais sobre essa doença, que afeta principalmente as mulheres, sua prevenção e tratamento

A dermatologista Patrícia Andréia Rodrigues Ferreira da integra a equipe da Clínica Slimform (divulgação)

 Basta um pouco mais de exposição ao calor ou ao sol que elas ficam mais evidentes. O melasma, problema da pigmentação da pele que se manifesta com manchas em tons de marrom, ocorre geralmente na face, embora posso surgir em outras áreas do corpo, como pescoço, colo e braços. É uma condição que afeta, na grande maioria das vezes, as mulheres. “Não há causa específica, mas é fato que o melasma está relacionado à carga genética, estímulos hormonais (anticoncepcional e gravidez) e, principalmente, à exposição solar”, afirma a dermatologista Patrícia Andréia Rodrigues Ferreira.

O dermatologista é o especialista recomendando para avaliar e diagnosticar essa doença. Atualmente, o tratamento é individualizado para cada paciente e gira em torno de medicamentos tópicos e procedimentos estéticos. “Assim, o alvo seria um conjunto de medidas para clarear, estabilizar e impedir o retorno do pigmento”, explica a médica. São algumas das opções  indicadas:

Fotoproteção

A proteção contra os raios solares é essencial para eficácia do tratamento. As pessoas acometidas por melasma devem aplicar um filtro solar de alto FPS, físico e, de preferência, com base a cada duas horas. Quando se trata dessa doença é necessário que os filtros tenham proteções contra os raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB).

O uso de antioxidantes orais, como Polipodium leucotomas e Picnogenol, fornecem uma proteção extra contra os raios solares.

Cremes

Funcionam como clareadores e também como tratamento de manutenção quando associado a outros procedimentos para ajudar na remoção das manchas. Os mais usados são à base de hidroquinona, ácido glicólico, ácido retinóico, arbutin, ácido kojico e ácido trenexâmico. A associação com antioxidantes, como vitamina C e E, costumam otimizar os resultados.

Peelings

Podem clarear a pele de forma gradual e até mais rapidamente do que os cremes. Existem diversos tipos de peelings, sendo alguns mais superficiais e outros que atingem camadas mais profundas da pele. O dermatologista pode auxiliar na escolha do método mais adequado para cada caso.

Laser

Há algumas formas de energia luminosa que podem ajudar na remoção desse pigmento nas camadas mais profundas da pele. Esta modalidade de tratamento deve ser feita com cuidado a fim de não gerar aumento da pigmentação, motivo pelo qual deve ser realizada por um profissional habituado e especializado.

Como prevenir

O segredo para maior prevenção do melasma é a proteção solar, evitando o sol e o calor, principalmente das 10 às 16 horas. As medidas de proteção devem ser realizadas diariamente, mesmo que o dia esteja nublado ou chuvoso. Como aliado também devemos lembrar da associação a métodos de proteção física, tais como: roupas, chapéus, bonés, óculos escuros, sombrinhas e guarda-sóis. (Andrea Regis)

Serviço

Clínica Slimform

Plaza D’oro Shopping – Av. Milão, 500 – Sala 508 – Eldorado, Goiânia – GO, 74325-030

Telefone: (62) 3624-1500