Cantoras interpretam temas centrais de suas carreiras, em três noites no Teatro da Unidade

O Sesc Vila Mariana homenageia as mulheres que iniciaram suas carreiras artísticas nos anos 1990 com o espetáculo Mulheres de 90, em três apresentações, nas noites de 8 a 10 de abril. Para representar toda uma geração de artistas que surgiram e floresceram naquela década, a equipe técnica da Unidade, responsável pelo projeto, convidou Mônica Salmaso,Ceumar e Fabiana Cozza para interpretar as canções mais representativas de suas carreiras. A direção artística do projeto é de Lívia Nestrovski e Fred Ferreira. Os shows acontecem às 21h de sexta e sábado (8 e 9 de abril) e às 18h do domingo (dia 10), no Teatro.

A década de 1990 foi marcada por uma proliferação de artistas e ritmos populares brasileiros na cena musical do país. Do axé ao sertanejo, do pagode à fusão poderosa de rock e levadas locais do manguebeat, as rádios do país, os programas de televisão e as lojas de discos foram invadidas por música brasileira, para todos os gostos. Daquele caldeirão surgiram também muitas cantoras talentosas, que agora são homenageadas pelo projeto Mulheres de 90, com a presença de Fabiana Cozza, Mônica Salmaso e Ceumar.

A paulistana Mônica Salmaso iniciou sua carreira no espetáculo teatral “O Concílio do Amor”, com direção de Gabriel Villela.  Gravou em 1995 seu primeiro álbum, Afro-Sambas, um duo de voz e violão arranjado e produzido pelo violonista Paulo Bellinati. Em 1998, lançou seu segundo trabalho, Trampolim . A cantora recebeu diversos prêmios ao longo de sua carreira, sendo que, com seu último trabalho, Corpo de Baile (2014), venceu o 26º Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Cantora de MPB. Anteriormente, já havia sido premiada na 23ª edição do evento, com o álbum Alma Lírica Brasileira.

A segunda convidada para os shows, Ceumar lançou seu primeiro álbum, Dindinha, no final dos anos 90, com a parceria de Zeca Baleiro e Tata Fernandes. Em 2003 lançou Sempre Viva!, seu primeiro disco com músicas autorais. Entre 2009 e 2015 a cantora viveu em Amsterdam e se apresentou em turnês e projetos internacionais. Seu mais recente álbum, Silencia, foi lançado em 2014.

Completando o time para a homenagem, Fabiana Cozza, que iniciou a carreira no ano de 1996 integrando um grupo vocal liderado pela cantora Jane Duboc. No ano de 1998, a convite de Eduardo Gudin, participou do grupo Notícias Dum Brasil e em 2004 lançou seu primeiro álbum solo, O samba é meu dom. Seu mais recente trabalho, Partir (2014), foi produzido por Swami Jr.

Todas têm motivos mais que especiais para subir ao palco do Sesc Vila Mariana, nessas três noites de celebração: “nos anos 90 eu ouvia especialmente música brasileira de todas as idades. Estava começando a minha carreira, foi a década dos meus primeiros trabalhos… Estava em busca da minha identidade brasileira e musical”, diz Mônica Salmaso. “Cheguei em São Paulo em 95 e logo conheci uma turma da pesada: Chico César, Tata Fernandes, Rita Ribeiro e Zeca Baleiro, de quem ganhei a canção Dindinha e concorri com ela no Festival de Avaré.”, lembra Ceumar, que completa, “gravei o primeiro disco entre 97 e 99 e Dindinha foi considerado “disco luminoso” pelo saudoso jornalista Mauro Dias”. Fabiana Cozza desistiu de uma carreira no jornalismo, em meados dos anos 1990, “e a partir daí a minha vida ganhou contornos bastante distintos”, diz. Relembra o início, nas rodas de samba no bar Ó do Borogodó, reduto da cultura popular na capital paulista naquela década e afirma: “ali debutei e dali saí pro mundo”.

Para Lívia Nestrovski e Fred Ferreira, que assinam a direção musical do espetáculo, o projeto tem conotações especiais: “trabalhar com cantoras que fizeram parte de nossa própria formação é um privilégio que não esperávamos ter tão cedo. Crescemos nos anos 90, nos formamos músicos nos anos 2000, ouvindo Mônica, Ceumar e Fabiana, estudando as canções e os arranjos de seus discos, vendo seus shows com os olhos brilhando e saindo deles com grandes inspirações e aspirações. A música que fazemos hoje só é possível graças a elas, que abriram caminhos tão instigantes para as gerações que foram se seguindo”, escrevem no programa do espetáculo.

Para acompanhar as três cantoras, estarão no palco os músicos Maria Beraldo (clarinete),Sérgio Reze (bateria e gongos melódicos), Luis Leite (violão), Luiz Guello (percussão) eCarlinhos Antunes (cordas), além do diretor musical Fred Ferreira, que tocará guitarra durante os shows. No repertório, temas de Baden-Powell e Vinícius (Canto de Ossanha e Canto para Xangô), Zeca Baleiro (Dindinha), Wilson das Neves (O samba é meu dom) e uma parceria de Guinga e Paulo César Pinheiro (Bolero de Satã), entre vários outros.

Os ingressos para as apresentações podem ser adquiridos através do Portal Sesc SP a partir das 16h do dia 29/03 e nas bilheterias das unidades do Sesc em São Paulo, a partir das 17h30 do dia 30/03. (Assessoria de Imprensa Sesc Vila Mariana)

Serviço:
Mulheres de 90
Com Ceumar, Fabiana Cozza e Mônica Salmaso
Dias 8, 9  e 10 de abril, sexta e sábado, às 21h; domingo, às 18h
Local: Teatro (capacidade: 620 lugares)
Duração: 90 minutos
Não recomendado para menores de 12 anos