Com mais de 50 mil visitantes, a exposição trouxe um vasto panorama da arte contemporânea de Portugal para o Parque Ibirapuera, em São Paulo

unnamed-2

Considerada a maior exposição de arte portuguesa no Brasil, nos últimos anos, “Portugal Portugueses – Arte Contemporânea” ganha um catálogo a ser lançado pelo Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, neste sábado, 10 de dezembro de 2017, às 12h. Com mais de 50 mil visitantes desde o início de setembro, a mostra tem curadoria de Emanoel Araujo e segue em cartaz até 8 de janeiro de 2017.
“Portugal Portugueses” reúne alguns dos melhores artistas portugueses da atualidade e pretende aproximá-los do universo cultural brasileiro, como parte de uma trilogia desenvolvida pelo Museu Afro Brasil. As influências interculturais de Portugal, África e Brasil, nascidas com o antigo império português e aprofundadas decisivamente pela escravidão, são redesenhadas na perspectiva contemporânea.

Contando com nomes como Albuquerque Mendes, Ana Vieira, Fernando Lemos, Gonçalo Pena, Helena Almeida, Joana Vasconcelos e Maria Helena Vieira da Silva, a mostra é a segunda dessa trilogia proposta por Emanoel Araujo. O catálogo “Portugal Portugueses” traz imagens das obras e dos espaços expositivos, com informações biográficas sobre cada artista. Os poemas portugueses incorporados ao percurso da exposição também integram o livro.

No Museu Afro Brasil, 270 obras (pinturas, esculturas, fotografias e instalações) formam o mais amplo panorama da arte lusitana realizado recentemente no Brasil. O livro abrange os núcleos expositivos especiais: “Homenagem a Bordalo Pinheiro”, “Africanos portugueses” e “Brasileiros portugueses”. A atriz Beatriz Costa, o ceramista e caricaturista Bordalo Pinheiro e o pintor Amadeo de Souza Cardoso são os grandes homenageados.

“Esta exposição me fez voltar de novo a Portugal e seus inúmeros artistas, galeristas e colecionadores. As muitas viagens serviram para fortificar meu grande apreço pela arte portuguesa de todos os tempos, do barroco até a contemporaneidade. Seus artistas plásticos, seus poetas, seus escritores foram sempre o fascínio de muitos brasileiros”, avalia o curador e diretor do Museu Afro Brasil, Emanoel Araujo, que, na apresentação do catálogo, analisa os 42 artistas escolhidos e rememora seus vínculos com Portugal.

O catálogo inclui ainda uma entrevista com o crítico e filósofo Eduardo Lourenço, 93 anos, vencedor do Prêmio Camões 1996 e, este ano, do Prêmio Europeu Helena Vaz da Silva. Autor do clássico “O labirinto da saudade”, Lourenço reflete sobre o império português, a descolonização e a formação do Brasil. “A preocupação com o destino do nosso ex-império é uma coisa muito antiga. Faz parte, de algum modo, da consciência que o português tem de si mesmo, a partir do pressentimento de que esse império não duraria sempre, sobretudo porque era invejado por outras potências efetivamente hegemônicas na colonização e no imperialismo”, afirma o filósofo. Em outro depoimento, o artista Fernando Lemos, 90 anos, reconta sua trajetória e oferece as chaves do movimento surrealista português.

Quem visitou a exposição vai se encantar com o catálogo, que aprofunda e prolonga a experiência no museu. “Portugal Portugueses – Arte Contemporânea” estará aberta para visitação até 08 de janeiro de 2017, de terça a domingo, das 10h às 17h, aos sábados a entrada é gratuita.

ARTISTAS
“Portugal Portugueses” conta com obras de Albuquerque Mendes, Ana Vieira, Antonio Manuel, Artur Barrio, Ascânio MMM, Cristina Ataíde, Didier Faustino, Fernando Lemos, Francisco Vidal, Gonçalo Pena, Helena Almeida, Joana Vasconcelos, João Fonte Santa, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira, Joaquim Rodrigo, Joaquim Tenreiro, José de Guimarães, José Loureiro, José Pedro Croft, Jorge Molder, Julião Sarmento, Lourdes Castro, Manuel Correia, Maria Helena Vieira da Silva, Michael de Brito, Miguel Palma, Miguel Soares, Nuno Ramalho, Nuno Sousa Vieira, Orlando Azevedo, Paula Rego, Paulo Lisboa, Pedro Barateiro, Pedro Cabrita Reis, Pedro Valdez Cardoso, Rui Calçada Bastos, Sofia Leitão, Teresa Braula Reis, Tiago Alexandre, Vasco Araújo, Vasco Futscher e Yonamine.

APOIO INSTITUCIONAL
Para a realização de “Portugal Portugueses”, o Museu Afro Brasil realizou importantes parcerias. A Galeria Graça Brandão, de Lisboa, viabilizou o empréstimo de obras dos artistas Albuquerque Mendes, Ana Vieira, Gonçalo Pena, Michael de Brito, Nuno Sousa Vieira, Paulo Lisboa, Miguel Soares e Tiago Alexandre. A parceria com outras galerias e instituições em Portugal e no Brasil também foram fundamentais para a realização deste projeto. São elas:
Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo | Bolsa de Arte | Fundação Joana Vasconcelos | Galeria Caroline Pagès | Galeria Cristina Guerra | Galeria Filomena Soares | Galeria Fortes Vilaça | Galeria Millan | Galeria Mul.ti.plo Espaço Arte | Galeria Progetti |São Roque Antiguidades e Galeria de Arte. (MktMix – Assessoria de Imprensa)

SERVIÇO:
Lançamento do Catálogo “Portugal Portugueses”
10 de dezembro de 2017 – 12h

Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera – Portão 10
São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br