Entrada exclusiva, elevadores preparados e controle de entrada garantem logística eficiente para arquitetos e seus prestadores de serviços que estão a todo vapor na preparação dos 43 ambientes da edição 2018

CASACOR Goiás 2018 acontece no Órion Business & Health Complex, o 2º prédio mais alto do Brasil (divulgação)

Desde o início, uma das grandes preocupações durante as obras do Órion Business & Health Complex foi a organização do fluxo de pessoas e a logística de materiais, o que garantiu o cumprimento rigoroso de todos os prazos, sem perda de qualidade e com o mínimo de impacto no entorno do empreendimento. Com o complexo imobiliário pronto, restando somente alguns detalhes nos acabamentos externo e interno, surgiu um novo desafio. Essa moderna engenharia logística, que inclusive foi destaque em revistas especializadas, será posta à prova para receber a maior mostra de decoração de Goiás, a CASACOR Goiás, que será realizada entre os dias 4 de maio e 13 de junho de 2018.

As obras de preparação dos ambientes seguem a todo vapor. A administração separou, com exclusividade, a entrada do prédio pela rua T-51 para os prestadores de serviço e profissionais envolvidos na mostra, além de dois elevadores e um espaço de docas onde podem ser manuseados os materiais que estão sendo utilizados para construção dos ambientes. “Como o complexo ainda está recebendo alguns retoques de finalização, as obras de lojistas, as obras internas das salas feitas por clientes, além da finalização do enxoval do hotel e centro de convenções, é importante que os fluxos sejam separados. A entrada e saída de veículos e operários seguem os mesmos padrões do período intenso de obras”, explica Frank Campos, diretor da GVC Engenharia e administrador do Órion.

Os ambientes da CASACOR estão sendo instalados nos três últimos andares do Órion Business & Health Complex. Os Térreos 1 e 2, onde funcionará o shopping, também receberão ambientes, assim como a recepção da entrada pelas avenidas Mutirão com a Portugal e o mirante, onde estará o Bar do Céu.  “Está sendo uma experiência nova, viemos de dois anos de prédios antigos, e anteriormente em residências, uma estrutura pronta e na vertical, isso muda tudo e garante algumas facilidades”, avalia positivamente Sheila Podestá, realizadora da mostra.

Organização

A arquiteta Cristiane Moussa assina um ambiente que está sendo instalado no penúltimo andar e também está satisfeita com a organização e logística aplicada. Segundo ela, mesmo precisando usar elevadores ou escadas, uma realidade diferente para essa edição, a entrada e saída são organizadas e sem burocracia. Os contratempos, quando aparecem também são contornados com rapidez. “Eu estou encantada com esse prédio, com a organização. Venho de experiências diferentes de CASACOR e aqui temos uma estrutura já praticamente pronta”.

A arquiteta Milena Niemeyer também compartilha da opinião da colega. “Os elevadores estão nos atendendo bem e ainda temos uma redução no custo de obras, já que não houve demolição”. Outra questão apontada por Milena, se refere aos equipamentos de segurança, como a administração exige o uso, os prestadores de serviços acabam sendo mais rigorosos também.

Essa será a primeira abertura do Órion ao público, uma vez que o empreendimento funcionará oficialmente somente após agosto deste ano. As obras do Órion Business & Health Complex iniciaram em junho de 2014 e foram finalizadas no final de 2017. São mais de 190 metros de altura, totalizando aproximadamente 125 mil m² de área construída. No auge das obras, o local chegou a reunir 700 colaboradores o que demandou uma minuciosa logística no canteiro de obras, além da adoção das mais modernas técnicas e tecnologias de engenharia construtiva. Para se ter uma idéia no caso da estrutura chegaram a ser executados 10.022 m2 de lajes em um único mês.

A logística do canteiro adotada durante as obras foi, inclusive, destaque na reportagem de capa da revista Revista Techné em outubro de 2016. De circulação nacional, a publicação é a principal do País no segmento de notícias e novidades sobre engenharia. Na época, o destaque foi o uso da Grua Ascendente Liebherr ECB-80,  praticamente inédito no Brasil. Ela foi utilizada no Brasil por uma única vez na década de 1970 e, na obra do Órion, ela foi usada pela segunda vez na história da engenharia brasileira; desta vez, contando com equipamentos de tecnologia atualizada da empresa de guindastes alemã Liebherr.

Receptividade

Durante a CASACOR Goiás, os visitantes passarão pelo shopping do empreendimento, nos dois primeiros pavimentos, de onde acessarão os oito elevadores para subir até os andares mais altos. Os equipamentos possuem alta tecnologia, percorrem 3,0m/s, e garantem agilidade e segurança para os visitantes. Dois pavimentos de garagem com 300 vagas serão disponibilizados para os visitantes do evento. Caso seja necessário, podem ser abertas mais vagas, que chegam a 1.400 no total.

O grupo empreendedor, formado pela GVC Engenharia, FR Incorporadora, Joule Engenharia e Tropical Urbanismo, se diz privilegiado pelo Órion ter sido escolhido para este evento tão marcante para Goiânia. “Significa que nosso Projeto poderá ser contemplado antecipadamente por um público formador de opinião”, pontua João Artur Rassi, diretor da FR Incorporadora. (Lorena Lázaro)