Artista belo-horizontino propõe um relato visual da cultura indiana através de 15 obras

 

Conhecida pelas festas religiosas, mercados com especiarias e pela intensa circulação em seus centros urbanos, a Índia é muitas vezes representada de maneira estereotipada e restrita ao fetiche do exótico. Dessa forma, o olhar turístico acaba planificando toda a cultura do país. Mas alguns olhares conseguem burlar essa tendência e aprofundar a experiência de conviver com a população, visitar o Ganges e a sua orla, se dividir entre o rural e o urbano, na tentativa de colher camadas mais profundas dessa “presença”.

A série “Índia”, do fotógrafo belo-horizontino Pedro Mendes, é um dos exemplos dessa lente atenta às nuances da cultura. Com abertura no dia 02 de março e visitação até 1º de abril, as 15 fotografias com impressão de pigmento mineral sob papel de algodão chegam à Galeria de Arte Nello Nuno da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP, trazendo a experiência de trânsito de Pedro pelas cidades indianas de Varanasi e Bikaner em 2015. A entrada é gratuita.

As tradições culturais do país podem causar estranhamento para o olhar incauto e, talvez, parecerem contraditórias. O artista relata que, ao mesmo tempo em que há um cuidado com a natureza e vida dos animais, existem pessoas vivendo em espaços precários do tamanho de uma sala, numa espécie de sobrevivência impensável. Pedro relembra um caso durante uma viagem de quase 14 horas entre as duas cidades. “Eu estava viajando de trem e tinha uma mosca me incomodando. Quando fui matá-la, uma pessoa ao meu lado disse ‘Não mate ela, não. Ela é amiga’.”

Sãos os contrastes que dão cadência ao trabalho de Pedro, sempre atento às cores, ritmos, noites e dias destas cidades.

Varanasi e Bikaner

Conhecida como a cidade sagrada do hinduísmo, Varanasi é atravessada pelo rio Ganges, onde o olhar de Pedro capturou grande parte das fotos de “Índia”. Seu relato visual não se prendeu aos enquadramentos superficiais, como a poluição nas águas e a pobreza nas calçadas, mas sim à procura de uma narrativa escrita com luz e que revelasse os inúmeros tons de uma paisagem fluvial habitada por uma cultura singular.

Já em Bikaner, o fotógrafo se deparou com um cenário colorido pelo âmbar do sol e pelas roupas das mulheres que cultivam a terra. Fernanda Rennó criou os poemas “sedução das cores quentes” e “fertilidade das cores quentes” especialmente para acompanhar as fotos da região.

Sobre o artista

Pedro Mendes é fotógrafo autodidata e começou a se interessar pela fotografia por volta dos 14 anos inspirado por dois tios apaixonados pela arte.  Viajou o mundo durante alguns anos e, após regressar ao Brasil com inúmeras imagens feitas pelos locais por onde passou, decidiu se profissionalizar.

Sempre interessado em poesia, arte e comportamento humano, viu na fotografia uma oportunidade de expressar seu olhar publicamente.

Tem como tema predileto o ser humano e desenvolve seu trabalho autoral retratando o cotidiano das pessoas, abordando em seus projetos questões sociais, culturais e econômicas contemporâneas.

Em sua carreira, fotografou cantores como Chico Buarque, Marisa Monte, Caetano Veloso, Gilberto Gil e importantes grupos teatro e dança. Já expôs em Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Curitiba/PR, Florianópolis/SC e Valência, na Espanha.

Galeria de Arte Nello Nuno

Localizada em um casarão oitocentista no centro histórico de Ouro Preto, a Galeria de Arte Nello Nuno oferece um espaço para divulgação para artistas nacionais. O público encontra no local um meio de aproximação da arte gratuita e de aquisição de trabalhos de artistas contemporâneos.  A Galeria está situada na Rua Getúlio Vargas, 185, no bairro Rosário, em Ouro Preto/MG. (Mateus Meireles)

Serviço:

Exposição “Índia”, de Pedro Mendes

Data: 2 de março a 1º de abril

Horário: Segunda a sexta-feira de 9h às 18 | sábado e domingo 13h às 18h

Endereço: Rua Getúlio Vargas, 185, bairro Rosário | Ouro Preto (MG)

Entrada: Gratuita

Classificação: Livre

Informações: (31) 3552-2480 | assessoriadecomunicacao@faop.mg.gov.br