Audiolivro vai ser acessível também a leitores com deficiência visual

 

abracadabras - capa loja virtual nega lilu

Um livro para se ouvir e ler é a nova obra poética da escritora Cássia Fernandes. O audiolivro Abracadabras: crio enquanto falo tem lançamento marcado para 12 de maio (sexta-feira), entre 18h e 22h, no Centro Cultural UFG. Além da leitura inaugural de poemas do livro, a programação também prevê a realização de mais uma edição do Sarau das Minas GO e da feira e-cêntrica de publicações independentes. Entrada franca.

Com apoio do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, a saga das protagonistas Miss Austen, Condessa e Madame Natasha ganhou também versão em e-book. Publicado pelo selo Ç3 da Nega Lilu Editora, este projeto editorial de difusão ampliada prevê distribuição gratuita e acessibilidade para leitores com deficiência visual e leitores com deficiência auditiva alfabetizados em Português. A partir de 12 de maio, o livro estará disponível emwww.negalilu.com.br nos dois formatos.

A ideia de publicação de Abracadabras: crio enquanto falo no formato de audiolivro ganhou estímulo a partir de experimentações da autora na produção caseira de podcasts. “As pessoas fazem várias coisas ao mesmo tempo, elas podem inclusive manter contato com a literatura durante alguma outra atividade. Como se ouvisse música na web ou notícias no rádio”, argumenta Cássia Fernandes.

Trilha sonora original composta por Wagner Sean e executada pelo Grupo Compasso auxilia o ouvinte na identificação do perfil das personagens. Com direção artística do escritor e produtor musical, Itamar Ribeiro, música de domínio público também foi incorporada para apoiar não somente ambientação, como a narrativa feita em três vozes. Além da própria autora, o audiolivro conta com outras duas intérpretes para os 39 poemas: Carol Schmid e Débora di Sá. As gravações foram feitas nos estúdios da Rádio Universitária de Goiânia, apoiadora do projeto.

Cássia Fernandes conta que as protagonistas têm perfis diversos e, ao dialogarem sobre relações afetivas, se criticam e se desentendem. Os poemas associam o gênero lírico da poesia à narrativa épica, mas a temática é atual. “As personagens viveram há dois ou três séculos e comentam o comportamento humano nos anos 2000, impactado pelas tecnologias e pela cibercultura”, revela a autora.

O heterônimo Miss Austen evoca a escritora inglesa do século XIX Jane Austen. Condessa, por sua vez, seria uma dama libertária e empoderada, que tendo vivido no século XVIII, hoje habitaria o Segundo Círculo do Inferno da Divina Comédia de Dante Alighieri, destinado aos condenados pelo pecado da luxúria. Já Madame Natasha seria uma espécie de ocultista e cigana de origem misteriosa. Todas elas seriam almas desencarnadas que se apropriariam da pena da escritora (do cavalo – expressão que designa o médium na Umbanda) para se expressar e continuar a viver em uma nova época.

Distribuição

Um ano após o lançamento do livro Almofariz do tempo (Pantheon), a autora mantém a parceria com a Nega Lilu Editora, agora por meio do Selo Ç3. “Temos um plano ambicioso de circulação, queremos experimentar possibilidades de difusão ampliada para a literatura goiana, em todo o mundo”, revela Larissa Mundim, responsável pela coordenação editorial de Abracadabras: crio enquanto falo.

Como estratégia de estímulo à leitura, a editora vai disponibilizar mil acessos gratuitos para o audiolivro e outros mil downloads franqueados para o e-book, no período de um ano, a partir de 12 de maio. O audiolivro terá circulação em streaming, por meio da distribuidora Ubook, que tem mais de 1,5 milhões de assinantes em toda a América Latina. Simultaneamente, o e-book estará disponível nas maiores lojas virtuais do Brasil (Amazon, Saraiva, Google, Apple), através de parceria firmada com a BookWire.

Considerando o caráter inclusivo desta obra literária, a Nega Lilu Editora se propõe também a intermediar o acesso do trabalho aos leitores com deficiência visual e leitores com deficiência auditiva alfabetizados em Português. Inicialmente, o contato se dará por meio de bibliotecas públicas e privadas dedicadas a este público. A primeira agenda de difusão de Abracadabras: crio enquanto falo está programada para o dia 26 de maio, na Biblioteca Braille de Goiânia, uma roda de leitura comentada, com a presença de Cássia Fernandes.

Cássia Fernandes_Foto Admilson Ferreira
(crédito: Admilson Ferreira)

Sobre a autora

Cássia Fernandes é escritora e jornalista, diretora de La Lumière – A Casa de Todas as Histórias. Autora dos livros Cartas que não te escrevi e Almofariz do tempo (Pantheon). Integra o coletivo literário e/ou, a partir de publicação na antologia Os olhos do Bilheteiro (Naduk). Cronista do jornal O Popular. (Assessoria de Imprensa Cássia Fernandes)

SERVIÇO

Lançamento: Abracadabras: crio enquanto falo

12 de maio (sexta) – 18h às 22h

Centro Cultural UFG – Praça Universitária, Setor Universitário, Goiânia

ENTRADA FRANCA

Programação

18h – Início da Feira e-cêntrica de publicações independentes e artes gráficas (livros, zines, HQs, prints diversos, desenhos originais)
20h – Ato de lançamento do livro Abracadabras: crio enquanto falo, com leitura inaugural de Cássia Fernandes, Carol Schmid e Débora di Sá
20h40 – Sarau das Minas GO
22h – Encerramento