Muitas emoções aguardam os goianienses no próximo dia 17 maio quando Roberto Carlos fará a abertura oficial dos apartamentos decorados do Horizonte Flamboyant, empreendimento que traz a sua assinatura como empresário para Goiânia,  através da Emoções Incorporadora ao lado da GMP Incorporação e GPL Incorporadora. O evento para convidados reunirá clientes que já fecharam contrato e que receberão das mãos do cantor, uma chave simbólica da futura residência.

A avant-première do Horizonte Flamboyant acontecerá dias antes do lançamento oficial do empreendimento, agendada para sábado, 19 de maio.  Serão duas plantas decoradas, que usa detalhes em tons de azul, cor predileta do cantor. O estande de vendas está instalado na orla do Parque Flamboyant, no Jardim Goiás,  onde será erguido o residencial.

O empreendimento de alto padrão é o quinto que será construído pela Emoções Incorporadora, empresa criada em 2011, em São Paulo, pelo cantor e seus sócios Ubirajara Guimarães e os irmãos Dody e Jaime Sirena. O empreendimento Horizonte Flamboyant ficará num terreno de 3.794,60 m2 e terá duas privilegiadas vistas, o Parque Flamboyant e a Praça das Artes. De elevado padrão, seguirá os modernos conceitos de sustentabilidade e bem viver. As empresas goianas GMP Incorporação e GPL Incorporadora são parceiras nesse projeto.

Com projeto arquitetônico assinado por Alexandre Leite, o residencial será construído em torre única com 46 pavimentos. Os apartamentos serão de três e quatro quartos com metragem que variam de 177 a 204m². Os últimos andares contarão com quatro penthouses com tamanhos que variam de 444m² a 507,55m².

Além da tradicional área de lazer no mezanino, um segundo espaço para diversão e convivência será construído no 33º andar, o Sky Club que terá vista panorâmica da cidade. Os itens de sustentabilidade e lazer são completados com projetos exclusivos de segurança e serviços.

O investimento está estimado em R$ 150 milhões e deve gerar de 350 a 400 empregos diretos e indiretos durante a obra. “A bela cidade de Goiânia é uma capital muito próspera, produtiva e acolhedora. Em razão das excelentes relações que mantemos nesta cidade, surgiu esta oportunidade de empreender este projeto imobiliário”, detalha Ubirajara Guimarães, sócio de Roberto Carlos na Emoções Incorporadora.

Até o momento, apenas São Paulo (com três prédios) e Sergipe receberam empreendimentos com chancela de Roberto Carlos, que, segundo seus sócios, sempre foi um entusiasta sobre arquitetura e construção.  “O grupo estava procurando outras capitais para levar o seu nome e seus diferenciais. Houve, então, um encantamento imediato pela área e uma sinergia com o grupo local, que tem como principal objetivo o alto padrão na qualidade da entrega”, explica Guilherme Pinheiro da GPL.

José Marcos Pimentel, diretor da GMP Incorporação, reforça o potencial econômico de Goiânia que vai ao encontro da filosofia de elevado padrão da Emoções. “Nossa capital possui um público com perfil e renda adequados para demonstrar alto interesse no empreendimento projetado. Ele possuirá características arquitetônicas únicas e será construído em um dos melhores lugares da cidade”.

A solidez econômica e o histórico das empresas GMP Incorporação e GPL Construtora e Incorporadora também foram ponto crucial no desenvolvimento da parceria, considera Jaime Sirena, também sócio da Emoções Incorporadora.  “Estamos preparando juntos este belíssimo projeto imobiliário de alto padrão, com inovações de sustentabilidade, tecnologia e segurança que apresentaremos aos goianienses”, disse.

Comodidade e segurança

O projeto do Horizonte Flamboyant segue as mais modernas tendências tecnológicas, como entrega de um Key Page, que integra o sistema de automação, e permite o controle da iluminação dos apartamentos. Além de tomadas para USB, dentro das unidades e amplamente distribuídas nas áreas comuns do empreendimento.

No quesito segurança, os futuros moradores do residencial contarão com guarita de serviço com passa volumes, guaritas  social e de serviço com vidro blindado nível II, sistema de biometria nos elevadores, monitoramento com 20 câmeras e previsão para mais instalações, entre outros itens. (Raquel Pinho)