Objetivo é prevenir contágios em função do aumento do fluxo de turistas no Estado nesta época de férias

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia vai intensificar a vacinação contra febre amarela. A ação busca prevenir contra a transmissão da doença no período de férias, quando o fluxo de turistas para as cidades do interior do Estado, como Pirenópolis, Cidade de Goiás, Caldas Novas, Rio Quente, além das praias de água doce às margens do Rio Araguaia aumenta.Diante da suspeita de cinco casos de febre amarela nos municípios de Alexânia, Alto Paraíso , Niquelândia e São Miguel do Araguaia neste ano e o aumento de risco de aquisição desse vírus durante as viagens para zona rural e regiões silvestres, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS),intensificará vacinação contra essa doença nas 72 unidades de saúde distribuídas em toda a cidade.Para as viagens internacionais é preciso que o viajante retire o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), que comprova a vacinação contra a febre amarela e outras doenças, aceito em todos os países do mundo. Em Goiânia, o CIVP pode ser adquirido na Sala de Orientação do Viajante da ANVISA no Aeroporto Santa Genoveva, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 17h.

A SMS ainda orienta os viajantes que se informem quanto às áreas que apresentam registros de casos de malária durante todo o ano. No Brasil, a transmissão concentra-se na Região Amazônica. Surtos da doença foram reportados no Rio de Janeiro e Goiânia em 2014 e 2015.

Atualização do cartão de vacina
A atualização do cartão vacinal é uma das medidas a serem tomadas para assegurar a prevenção de várias doenças. Durante a preparação da viagem é importante adicionar a verificação do estado vacinal de bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos, já que as vacinas devem ser tomadas, em média, com 10 dias de antecedência da viagem.

Também é importante que o viajante fique atento ao surgimento de sinais e sintomas como febre, dor no corpo e dor de cabeça. Nesses casos é indicado que se procure a unidade de saúde especializada mais próxima em até 48 horas após os primeiros sintomas.

Além disso, o viajante deve tomar alguns cuidados adicionais, como evitar viajar doente; procurar orientação sobre os cuidados necessários contra doenças e lesões; abastecer a bagagem com medicamentos de uso habitual. É importante que leve para a viagem documentos de identificação com informações de contatos pessoais, tipo sanguíneo e demais informações relacionadas à saúde. (SECOM/Goiânia)