Conteúdo Comunicação

A programação da série Dança #EmCasaComSesc, que traz coreografias inéditas ou adaptadas dos principais artistas da dança brasileira, está em nova fase, com a transmissão de espetáculos direto das unidades do Sesc na capital paulista, sem a presença de público no local e seguindo todos os protocolos de segurança. As apresentações serão intercaladas com as lives realizadas na casa dos artistas. A série permanece às terças e quintas, em novo horário, às 21h.

Com a mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher apresentações com formações maiores, que contarão com os recursos do palco, permitindo que os trabalhos possam ser executados na íntegra ou bem próximos do original. O formato híbrido, com a manutenção das performances que acontecem no ambiente domiciliar, permite com que a série continue a oferecer encontros com artistas de outros estados ou em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. Ao mesmo tempo, ao abrir a possibilidade dos palcos do Sesc, dá-se oportunidade a mais profissionais para realizarem seu trabalho, ajudando a estimular o setor cultural.

Na terça-feira (20/10), a Mimulus Cia de Dança apresenta “Fragmentos em Duo”, com transmissão diretamente do espaço dos artistas, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Revisitando duos criados no contexto de seus mais recentes trabalhos, a Cia busca um rearranjo por meio do desafio de novos encaixes de partes que antes constituíam outros quadros. “Fragmentos em Duo” traz à cena coreografias presentes em diferentes montagens da Mimulus. Duos que subsistem a aparente condenação ao isolamento e a atomização das mais variadas formas de estarmos no mundo. A direção geral é de Jomar Mesquita e Baby Mesquita, com coreografia de Rodrigo de Castro e Andréa Pinheiro – que também são os bailarinos deste espetáculo. A companhia mineira de dança, sediada em Belo Horizonte (MG), prioriza uma proposta singular de retomada do tradicional repertório das danças de salão, mas com o olhar na contemporaneidade, transmitindo seu ideal coreográfico de redescoberta inventiva de uma dança popular de raízes brasileiras. Classificação: 14 anos.

Diretamente do palco do Teatro Antunes Filho, no Sesc Vila Mariana, na quinta-feira (22/10), o Ballet Stagium apresenta “Sonhos Vividos”, criação de Décio Otero com direção de Marika Gidali. O espetáculo é a segunda obra da companhia a se inspirar em Elis Regina (1945-1982). A anterior, “Que Saudades de Elis”, é de 1988, seis anos após a morte da cantora, que também foi aluna e artista em constante processo de investigação nas obras do Stagium. A montagem traça um percurso poético da história recente do país, por meio da vida e da carreira de Elis Regina, que passou como um furacão pela Música Popular Brasileira entre a década de 1960 e o início dos anos 1980, e foi uma espécie de porta-estandarte na defesa de nossa música. Repórter do seu tempo pintou, com sua necessidade de cantar, o retrato de uma sociedade. Classificação: 14 anos.

Até aqui, o Dança #EmCasaComSesc exibiu 33 apresentações com audiência que chega a mais de 63,8 mil visualizações (até 15/10). Já passaram pela série os bailarinos e coreógrafos Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, em espetáculo com fragmentos da pesquisa “Outras Formas”; Diogo Granato apresentou “Toda Vez que me Despeço”; a dupla Key Sawao e Ricardo Iazzetta trouxe a “Dança do Dia”; Rubens Oliveira fez sua estreia em espetáculo solo com “Makahla”; Morena Nascimento foi atração com a dança-improviso “MADEIRA, uma Dança para meu Pai”; Márcio Greyk apresentou “Solos de Laje”; Cristian Duarte mostrou “Home100”; Jussara Miller trouxe o solo “Proximidade, um Olhar para o Avesso”; Denise Stutz esteve com o espetáculo “3 Solos em 1 Tempo”; Celly IDD e DG Fabulloso – Clássicos do Passinho apresentaram “Passinho, Dança e Tela”; Cesar Dias apresentou “Ser”; Frank Ejara & Discípulos do Ritmo apresentaram “(Com)Fluência – Pocket”; Lu Favoreto mostrou “LÁ, Onde a Gente Dançava Sobre Espelhos”; Jorge Alencar e Neto Machado apresentaram “Biblioteca de Dança”; Luciane Ramos-Silva mostrou “Gabinete de Curiosidades”; Marina Guzzo performou “Floresta”; Letícia Forattini e Otávio Portela, da São Paulo Companhia de Dança, apresentaram “Cartas para um Outro Tempo”; Luis Arrieta performou “Casa Tomada”; Dudude Herrmann apresentou “Danças Guardadas pela Casa”, Eliana de Santana apresentou “Agnes & Alice”, Suely Machado mostrou “Memórias”, Jorge Garcia fez “Plano Sequência/INDOOR”, Nave Gris Cia Cênica apresentou “Mu Ntûnda”, Fabrício Licursi performou “Dança para Esquecer o Vô”, Estela Lapponi apresentou “Manifesto!!!”, Mauricio Flórez mostrou “Bolero – Flórez para Ravel”, o coletivo Zona Agbara apresentou “Engasgadas, um Ensaio para Regurgitar o Mundo”; Diane Ichimaru, da Confraria de Dança, fez Desatino, o Núcleo de Pesquisa Mercearia de Ideias apresentou “Singularidades” e a Companhia Perversos Polimorfos mostrou “Sampleando Homem Só” .

+ SESC NA QUARENTENA

Desde o final de agosto, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc São Paulo anunciou uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades serão previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades. Todas as 40 unidades do estado darão início a essa retomada gradual à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais.

Paralelo à retomada gradual de alguns serviços presenciais, a instituição segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.