Mais que um centro de compras, os shoppings têm se tornado uma verdadeira central de serviços ao oferecer lavanderia, salão de beleza, assistência técnica, agências de viagem e tantos outros

 

O segmento de serviços e conveniência tem ganhado cada vez mais espaço nos shoppings centers e atraído maior fluxo de pessoas. Em 2015, o setor cresceu 7,3%, segundo monitoramento de mercado realizado pela empresa de pesquisa Ipsos, sob encomenda Abrasce. De acordo com o Perfil do Frequentador de Shopping Center, elaborado pela GfK, 12% do público têm a busca por serviços como principal motivo de visitas ao empreendimento.

De acordo com o superintendente adjunto do Buriti Shopping, Carlos Santana, o segmento teve desempenho acima da média e a expectativa é de crescimento para os próximos anos. “Temos diversas opções de serviços no Buriti e a procura é sempre alta. Investir neste tipo de espaço é estratégico, pois as pessoas acabam aproveitando para usufruir da praça de alimentação, lazer ou lojas”, esclarece Carlos.

No Buriti, 10% das operações são do setor de serviços, número maior que as operações de alimentação (7%). A variedade do centro de compras inclui lavanderia, estabelecimentos de estética, salão de beleza, assistência técnica, agências de viagem, papelaria, revistaria, clínicas odontológicas, farmácias, casa de câmbio, bancos, Correios e outros.

Segundo o balanço anual da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de Negócios, Serviços e Outros Varejos é 2º que mais cresceu em 2015. O segmento, que engloba diversas franquias como as dos Correios e minimercados, pulou seis lugares em relação a 2014, registrando um crescimento do faturamento de 10,2%. (Kasane)