São Paulo vai ganhar o primeiro Life Center do Brasil, conceito focado em inovação e eficiência.

(divulgação)

Quando o Shopping Parque da Cidade abrir suas portas, no dia 30 de maio, a cidade de São Paulo vai conhecer o primeiro Life Center do Brasil, um novo conceito de shopping, com diferenciais no segmento de varejo, estudado e pesquisado para atender aos mais contemporâneos desejos e comportamentos do consumidor.

O Shopping está inserido dentro de um projeto multifuncional de mesmo nome, inovador, que integra 10 edificações:  além do shopping, há 6 torres comerciais, 2 residenciais e o hotel com a bandeira Four Seasons, inaugurado em outubro de 2018. O complexo tem 62 mil m² de área aberta a população e 22 mil m² de área verde.

Com estrutura para cerca de 100 operações, o Shopping Parque da Cidade tem um mix de lojas voltado para conveniência e praticidade, com ênfase nos segmentos de gastronomia, serviços e entretenimento. Uma de suas âncoras é a Clínica Einstein, do Hospital Albert Einstein, que ocupa uma área de mais de 2,5 mil m² e é o maior espaço de saúde dentro de um shopping center no país. Outra operação âncora é a Rede Kinoplex que traz um cinema de última geração, com seis salas vips.

O projeto arquitetônico, assinado pelo escritório de arquitetura Aflalo & Gasperini, privilegia os espaços amplos em linhas retas, divididos em dois blocos de três pisos, com iluminação natural, num trajeto prático e fácil de circulação pelas lojas. Ele segue todos os preceitos de sustentabilidade, desde a implantação do terreno, que o tornaram elegível aos certificados mais importantes da categoria, inclusive gerando impactos positivos também no entorno, além de seu paisagismo funcional. Ele tem um inédito sistema de lixo e descarga à vácuo, e todo o sistema predial é feito para economizar água e energia.

O Shopping fica na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, entre a Marginal Pinheiros e a Avenida Chucri Zaidan, próximo da estação de trem da CPTM, da nova linha lilás e da futura linha ouro do metrô. Ele é administrado pela Enashopp, que, além de São Paulo, faz a gestão de outros empreendimentos na Bahia, Sergipe e Brasília. O empreendimento é um investimento da Previ, a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, uma instituição com uma aderência cada vez maior com os critérios de Responsabilidade Socioambiental e grande incentivadora das práticas de investimento sustentável. O projeto vai gerar um total de 3.500 empregos, sendo 1.200 diretos e 2.300 indiretos. (B4Tcomm)