Lançamento da Astral Cultural com prefácios da cartunista Laerte e da pesquisadora Jaqueline Gomes de Jesus traz relatos de quatro pessoas trans sobre a descoberta de quem realmente são

imagem_release_970543

Vidas Trans – A Coragem de Existir, obra que é lançamento da Astral Cultural, traz relatos de quatro pessoas trans sobre a decisão de serem quem desejam ser e não o que suas genitálias indicam. O livro possui dois prefácios, um escrito por Laerte Coutinho, cartunista e chargista brasileira trans, e outro pela psicóloga e pesquisadora Jaqueline Gomes de Jesus, primeira mulher transexual e negra a receber a medalha Chiquinha Gonzaga, que reconhece quem se destaca em prol de direitos humanos, artísticos, democráticos e culturais.

Com histórias dos trans Amara Moira, João W. Nery, Márcia Rocha e T. Brant, que também são autores da obra, Vidas Trans procura mostrar que a transexualidade não é um transtorno, uma doença ou um problema psiquiátrico. Pelo contrário, é algo mais simples: a pessoa não se identifica com o gênero que lhe designaram ao nascer. E isso significa não se obrigar a viver uma vida com a qual não se sente à vontade.

A luta é para que cada pessoa tenha o direito de experimentar, ir atrás de descobrir quem é e que possa viver da forma como se entende, como melhor se sente, sem ser discriminada por isso, segregada, ver seu direito à vida, à família, ao estudo, ao trabalho postos em risco. Afinal, nada mais libertador do que poder se olhar no espelho e amar o que você vê.

Com previsão para chegar às livrarias em junho, Vidas Trans – A Coragem de Existir mostra que é possível ser feliz com o corpo, estilo, orientação sexual e identidade de gênero, seja quem for. ( Lilian Comunica)