Águas termais trazem benefícios que vão desde o alívio respiratório à sensação de bem-estar

Nayara Reis / FatoMais Comunicação
Seguindo o Protocolo de Segurança WAM Clean & Safe contra a COVID-19, o Prive Hotéis e Parques oferece ambientes com águas termais tratadas e monitoradas por uma equipe especializada. Benefícios vão além do lazer ao ajudar a amenizar os efeitos do tempo seco, que devem afetar os goianos nos próximos dias

 

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) em 22 de agosto, já sinalizam que nos próximos dias de agosto, Goiás deve ter a umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%. O índice também é um alerta para risco de incêndios florestais e também à saúde, aumentando a necessidade de hidratar a pele e manter os ambientes arejados. Mas, diferente de outras regiões do Estado, quem vai à Caldas Novas contará com uma vantagem, uma vez que o vapor das águas termais colabora com um ambiente mais umidificando, trazendo conforto ao respirar.
As vantagens de abrigar a maior estância hidrotermal do mundo vão muito além do cenário recreativo com piscinas de diferentes temperaturas, hidromassagem, ofurôs e parques aquáticos. É o que explica o médico especialista em ortopedia e traumatologia, Tiago Costa. “A água termal oferece diversos benefícios à saúde como o tratamento de patologias relacionadas ao sistema circulatório, respiratório, osteomuscular e até mesmo dermatológico. Porém, pacientes com histórico de asma ou patologias respiratórias como a bronquite, devem tomar cuidado já que o ambiente frio junto ao contato com a água termal pode desencadear uma crise, assim como entrar e sair da água por repetidas vezes”, alerta. Logo, é nesses períodos de tempo seco em Goiás, que as águas termais são ainda mais benéficas.
Ao contrário de uma piscina de água fria, a temperatura mais quente provoca dilatação dos vasos sanguíneos, promovendo um relaxamento maior da musculatura. Já em contato com a água gelada ou fria, a parte muscular do organismo tende a se contrair, gerando mais tensão do que relaxamento. As águas termais ainda agem no fortalecimento do coração ao acelerar o batimento em contato com as águas quentes. Isso estimula a produção mais rápida de oxigênio e nutrientes no corpo pela frequente circulação sanguínea.
Para a pele, promove sensação de frescor e de limpeza ao abrir os poros, eliminando sujeiras e toxinas acumuladas. A água quente também deixa a pele úmida por mais tempo, impedindo seu ressecamento e o aparecimento de pequenas rachaduras tão comuns nesse tempo seco.
Outro ponto interessante é o trajeto que as águas percorrem até chegarem à superfície. Esse caminho enriquece o líquido com minerais benéficos ao corpo. Entre os materiais encontrados frequentemente nas águas termais, destacam-se ferro, zinco, selênio, cálcio, potássio, cobre e silício. São ingredientes que juntos colaboram com a saúde e bem-estar de quem desfruta das águas quentes.
Saúde e segurança
Mas, o médico Tiago Costa, ressalta que como tudo o que é bom, pode causar incômodos se em excesso. “Quando a temperatura da água é muito alta, pode causar a dilatação excessiva dos vasos sanguíneos, o que pode gerar um quadro de queda de pressão. Há ainda, a possibilidade de desencadear uma hipotensão arterial que leva a vertigem, a perda momentânea de consciência dentro da piscina”, alerta.
Nos hotéis e parques do Prive Hotéis e Parques, que ficam em Caldas Novas-GO, a maioria das piscinas possui água termal natural. Nas que são aquecidas, não são usadas aquecedores industriais para manter a temperatura. A água provém de poços tubulares profundos. As temperaturas desses poços variam de 40°C até 58°C. Essas águas, in natura, jamais poderão ser disponibilizadas aos banhistas, pois podem trazer graves queimaduras. Dessa forma, são realizados procedimentos para que ela se torne adequada ao banho e passem por tratamentos químicos e bacteriológicos, para a melhor experiência dos usuários. O trabalho de preservação desse patrimônio natural é ponto relevante para a empresa, que dispõe de uma equipe formada por profissionais como engenheiro ambiental, químico, engenheiro de minas, geólogo e outros, todos dedicados a manter esse equilíbrio.
Uma dúvida constante sobre as águas termais também norteia a questão do contágio do vírus nas piscinas. Pesquisa do CDC – Center of Disease Control and Preventions, órgão de saúde dos Estados Unidos, informa que não há evidências de que o vírus que causa a COVID-19 possa ser transmitido às pessoas por meio da água em piscinas, banheiras de hidromassagem, spas ou áreas de recreação aquática. A operação e manutenção adequada dessas instalações, o que inclui desinfecção com cloro, por exemplo, inativam o vírus na água.
Outro trabalho aplicado em todo o complexo é o Protocolo de Segurança WAM Clean & Safe contra a COVID-19. Elaborado tem com o objetivo de preservar a saúde e bem-estar de colaboradores e visitantes, traz desde normas como a ocupação parcial de leitos e número limitado de frequentadores nos parques aquáticos. O protocolo também prevê o contingenciamento de pessoas nas recepções, restaurantes e em ambientes de uso comum com atenção especial ao atendimento prioritário de idosos e pessoas do grupo de risco.
Entre as medidas adotadas estão também à orientação por meio de cartilhas explicativas em versão de comunicação adaptada para adultos e crianças, manuais de conduta para colaboradores, intensificação da higienização, álcool 70% nos ambientes comuns e EPI’s para colaboradores, controle de acesso, marcação de lugares em filas e nos ambientes, como áreas de alimentação.

Tags:

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS