Dentista do Instituto Quimioterapia e Beleza explica por que essa alteração ocorre e como amenizá-la

unnamed

Durante o tratamento de câncer, muitos sintomas e efeitos colaterais podem aparecer. Queda de todos os pelos do corpo, enfraquecimento das unhas, ganho ou perda significativa de peso e diminuição da libido. Além desses mais conhecidos, a maioria dos pacientes de câncer também apresenta alteração no paladar, no sabor e no cheiro dos alimentos, o que é extremamente desconfortável e prejudica o apetite.

O gosto metálico e demais alterações no paladar ocorrem por conta de uma alteração nas células dos botões gustativos, tudo isso devido ao tratamento de câncer. Esses botões, que são terminações nervosas localizadas na língua, são capazes de perceber cinco tipos diferentes de sabores: doce, amargo, salgado e umami (sabor específico para glutamato, encontrado em carnes, queijos e frutos do mar).

O sabor doce é geralmente o primeiro a ser alterado ou perdido, provocando um aumento do sabor amargo ou salgado. Com isso, surge a sensação de gosto metálico na boca ou até mesmo a diminuição geral de todos os sabores. “O sabor umami é alterado a partir da terceira semana de tratamento e isso pode produzir um impacto significativo na qualidade da dieta”, afirma o Prof.Dr. Eduardo Rollo, colaborador científico do Instituto Quimioterapia e Beleza.

Segundo o Dr. Eduardo, a gustação é uma importante propriedade de defesa do corpo e produz a sensação do sabor que nos permite distinguir alimentos potencialmente perigosos daqueles deliciosos e agradáveis. Esse sistema de sabores pode rejeitar o sabor amargo, que indica que o alimento pode conter toxinas. O sabor azedo também auxilia a indicar que o alimento pode estar ácido, fermentado e até mesmo estragado.

Muitos pacientes podem ter suas percepções de sabores normalizadas após o término do tratamento, mas até que isso aconteça, é extremamente importante o acompanhamento nutricional para manutenção de uma dieta que contribua para o tratamento. Além disso, recomenda-se que todo paciente que está iniciando o tratamento de câncer seja encaminhado para avaliação odontológica e tenha esse acompanhamento durante todo o tratamento.  “Os efeitos orais adversos do tratamento do câncer devem ser cuidadosamenteavaliados, pois também podem produzir diminuição na salivação e inflamações na boca, como mucosites e gengivites”, alerta o dentista. (Flöter e Schauff)

Dicas para as alterações do paladar (adaptado da Sociedade Americana do Câncer):

  • Usar talheres de plástico e copos e pratos de vidro.
  • Usar gomas, dropes e balas de limão ou hortelã, sugar free.
  • Usar frutas frescas, ou mesmo congeladas, ao invés de enlatadas.
  • Temperar os alimentos com condimentos ácidos, como raspas de limão, sumo do limão, frutas cítricas, vinagre e alimentos em conserva (exceto para pessoas com sensibilidade na boca e garganta).
  • Usar temperos ou especiarias como alho, cebola, manjericão, orégano, pimenta em pó, alecrim, estragão. Molhos caseiros, como barbecue, mostarda, ketchup e hortelã, também ajudam.
  • Para sabores muito salgados, acrescentar doce; para os doces, limão e sal; para amargos, adoçante.
  • Enxaguar a boca com bicarbonato de sódio e sal. Depois, lavar com água antes das refeições (1 colher de chá de sal + 1 colher de chá de bicarbonato de sódio em 250 ml de água. Misturar bem, bochechar e cuspir. Depois lavar a boca com água).
  • Manter uma ótima higiene bucal.
  • Os alimentos devem estar frios ou em temperatura ambiente. Isto pode diminuir o gosto e o cheiro dos alimentos, tornando-os mais toleráveis.
  • Congelar frutas como melão, uvas, laranjas e servi-las como sobremesas geladas. Shakes de frutas frescas com sorvete ou yogurte são uma boa opção também.
  • Optar sempre por vegetais frescos.
  • Marinar carnes para que ficam mais tenras e macias.
  • Se carnes vermelhas possuírem sabor estranho, tentar outras fontes ricas em proteínas, como frangos, peixes, ovos e queijos.
  • Para aliviar odores, tampar as bebidas e usar canudinho.
  • Escolher alimentos que não precisam ser cozidos e evitar comer em quartos ou ambientes que são abafados ou muito quentes.
  • Aumentar o uso de alimentos e temperos com sabor umami, como o molho shoyu.

Alguns medicamentos podem ser úteis para algumas pessoas, porém estudos ainda não mostraram benefícios para a grande maioria dos pacientes. É o caso da suplementação com zinco e do uso medicinal do canabidiol.