Visual, porém, requer manutenção constante

DSC_0831

A barba deixou de ser um tabu no mundo corporativo. A cada dia, é mais comum encontrar profissionais adeptos ao visual, seja por estilo ou mesmo para passar um ar de mais seriedade e experiência. A opção, no entanto, exige cuidados constantes. A barba deve estar sempre bem cortada e desenhada conforme o formato do rosto.

“Estamos percebendo maior flexibilidade das empresas na questão do uso da barba, com menos exigência de um visual social, indo para um estilo mais moderno”, disse Luciano Lucca, barbeiro da unidade Cambuí da Confraria da Barba, em Campinas. “Até pouco tempo, muitos profissionais deixavam para ´radicalizar´ quando iriam entrar de férias. E o ´radicalizar´ era deixar a barba crescer”, completou.

Danilo Orefice, que também atua como barbeiro na mesma unidade da Confraria da Barba, reforça a opinião do colega de trabalho. “Há muito menos preconceito hoje em dia em relação à barba no mercado de trabalho, até mesmo em profissões mais tradicionais, como bancários e advogados”, declarou.

Tanto Luciano quanto Danilo, no entanto, ressaltam que o uso da barba no meio corporativo exige que ela receba cuidados constantes, devendo estar sempre bem cortada e desenhada, seguindo o formato do rosto. “Há uma linha tênue entre o bem cuidado e a aparência relaxada”, alertou Danilo. A recente flexibilidade dos empregadores vem junto com a preocupação dos mesmos de que seus funcionários apresentem um visual adequado para o trabalho. “Há empresas, inclusive, que oferecem um auxílio mensal para os seus colaboradores mantenham a barba sempre bem cuidada”, contou Danilo.

Piloto de uma grande companhia aérea no Brasil, Rodrigo Bento, 26 anos, adota o visual com barba não só pelo estilo, mas também para passar uma aparência de experiência e seriedade no trabalho. “Minha profissão precisa transparecer confiança. Como sou muito novo, a barba me ajuda neste sentido”, explicou. Rodrigo, no entanto, precisa seguir rigorosamente o manual de apresentação pessoal da empresa. Para isso, mantém na agenda um horário semanal para aparar barba e também cortar o cabelo. “A barba não pode passar de 1 cm de comprimento e tem de estar desenhada”, disse o piloto. Para manter a aparência bem cuidada, carrega na mala uma navalha, que o ajuda nos dias em que está longe de casa.

Lucas Furlan, 25, é gerente em uma loja de tecidos e conta que começou a deixar a barba crescer aos 22 anos. “A barba em si já passa uma imagem de uma pessoa mais madura, ainda mais quando bem cuidada e em simetria com o cabelo. No trabalho, ter barba faz bastante diferença, pois passa um ar de responsabilidade e seriedade”, disse, Furlan, que faz barba a cada 15 dias.

Sócio em um escritório de contabilidade, Leonardo Zulian Mancini da Silva, 28, mantém a barba feita há cerca de um ano. “Atendemos um segmento específico, empresas de tecnologia, e muitos dos clientes também usam barba”, afirmou. Para manter a barba bem feita, Leonardo vai à barbearia uma vez por semana.  (Alfapress Comunicações)

Dica dos profissionais:

  • A barba deve ser sempre bem cortada. O ideal é cortar uma vez por semana.
  • Nunca deixe passar de 15 dias a manutenção.
  • A barba também deve ser bem desenhada, seguindo o formato do rosto.
  • Quanto maior a barba, menor deve ser o comprimento do cabelo.
  •  A barba pode ser uma ótima aliada para disfarçar as entradas no cabelo.