Campanha busca mobilizar e envolver a sociedade

image001 (1)

Cerca de 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados caso existissem ações efetivas de prevenção e/ou tratamentos, principalmente nos países em desenvolvimento como o Brasil. Para alertar sobre os cuidados com os olhos, a Fundação Dorina Nowill para Cegos, com o apoio da L’Occitane en Provence, lança a campanha “Com a visão não se brinca”.

O mote da ação apresenta uma reflexão e importante sobre a prevenção da cegueira evitável na infância e na vida adulta. Para reforçar este objetivo e gerar mobilização da sociedade e do Governo, a Fundação Dorina contou com a parceria do CBO – Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da ONCB – Organização Nacional de Cegos do Brasil.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem 45 milhões de pessoas cegas e outras 135 milhões que sofrem com limitações severas de visão em todo o mundo. No Brasil são 6,5 milhões de pessoas – cerca de 3,5% da população – que têm deficiência visual de acordo com o Censo 2010 do IBGE. O vídeo da campanha, assinada pela Agência Pilar, pode ser visto aqui, com audiodescrição – recurso de acessibilidade aplicado pela DNA Editora e Soluções em Acessibilidade, empresa da Fundação Dorina – e aqui, sem audiodescrição.

Cegueira na infância

Nas crianças, as principais causas de cegueira são o glaucoma congênito, a retinopatia da prematuridade, a catarata congênita e a toxoplasmose ocular congênita. Entre as medidas para evitar a deficiência visual na infância está o Teste do Olhinho, capaz de identificar precocemente diversas doenças, permitindo ações de intervenção precoce que reduzem de forma significativa as sequelas oculares.

Além disso, a vacinação de mulheres adultas contra a rubéola e o sarampo, antes da gravidez, e o exame para a toxoplasmose no pré-natal se constituem importantes ações de prevenção de doenças oculares que causam deficiência visual nos bebês.

Todas as intervenções devem ser realizadas o mais rapidamente possível, lembrando que a visão se desenvolve até o 7 anos de idade!

Cegueira na vida adulta 

Entre as causas mais frequentes de cegueira na população adulta estão o glaucoma, a retinopatia diabética, a atrofia do nervo óptico, a retinose pigmentar e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

A retinopatia diabética e o glaucoma podem ser prevenidas, por isso deve se ter atenção redobrada no acompanhamento regular do diabetes e, anualmente, da medida da pressão intraocular, principalmente após os 40 anos de idade e antes disso se houver casos de glaucoma na família.

E quando estou perdendo a visão?

“O diagnóstico precoce da perda visual e a indicação de um serviço especializado podem reduzir significativamente os impactos desta perda na vida de uma pessoa. Por isso, é muito importante que os oftalmologistas encaminhem seus pacientes para instituições ou profissionais que ofereçam atendimentos específicos para o desenvolvimento das crianças com deficiência visual e retomada das atividades do cotidiano, no caso dos adultos com perda visual”, indica Eliana Cunha, especialista em deficiência visual na Fundação Dorina.

Na Fundação Dorina, por exemplo, os Serviços de Apoio à Inclusão são destinados a todos que apresentam diagnósticos de deficiência visual – cegueira ou baixa visão – para pessoas de todas as idades. Entre o escopo de atendimento estão a reabilitação e o apoio escolar, desenvolvidos por uma equipe multidisciplinar e que abrangem a terapia ocupacional, psicologia, oftalmologia, ortóptica, fisioterapia, pedagogia, assistência social, orientação e mobilidade para uso da bengala, atividades do dia a dia, entre outros serviços gratuitos.

“Quando falamos de saúde ocular, a prevenção é o melhor caminho a ser escolhido! E as campanhas são meios eficazes de informar e conscientizar a população, contribuindo de forma gradual para uma mudança de cultura”, finaliza Eliana Cunha.

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha há 70 anos pela a inclusão de pessoas cegas e com baixa visão em todo o Brasil. A instituição promove a autonomia e independência das pessoas com deficiência visual e busca garantir acesso à cultura e informação por meio de serviços especializados e gratuitos. www.fundacaodorina.org.br | www.facebook.com/fundacaodorina (Priscila Saraiva)