Patricia Finotti

Como a pandemia ampliou meu negócio: Ana Carolina de Almeida Marques e Daniel Marques,  de um trabalho paralelo, a ampliação do quadro de colaboradores na empresa com alcance internacional e a criação de uma startup.

(crédito: Zetele)

Patricia Finotti


A live acontece no perfil do portal no Instagram, neste domingo, 4, as16 hrs.

 

Para este domingo, 4, a conversa acontece com os empresários Ana Carolina de Almeida Marques e Daniel Marques, que moravam no Canadá, e hoje, pais de dois bebês, voltaram para o Brasil, em maio de 2022. Mesmo com todas as dificuldades causadas pela crise sanitária, efetivaram o negócio, que iniciou como um trabalho paralelo, ampliaram a carteira de empresas internacional em Marketing Digital. Planejam ainda, dobrar o quadro de colaboradores, e efetivarem a consolidação de uma startup, no próximo ano.

O bate papo acontece neste domingo, 4, as 16 horas, no perfil do portal no Instagram: @patriciafinotti .

Ana Carolina de Almeida Marques e Daniel Marques

São pais de dois filhos, um de 11 meses e uma menininha, ainda na barriga da mamãe. Ana Carolina de Almeida Marques é graduada em Relações Internacionais, e Daniel Marques, que trabalhou mais de 10 anos com infraestrutura de redes, tem certificação Microsoft, além de ter sido jogador profissional de futebol na Hungria.

O empresário é apaixonado pelo empreendedorismo, tem duas empresas, uma ainda é uma startup, um novo projeto que acabou de ser lançado na internet também. A outra é a Weggo, uma empresa Canadense de consultoria de Marketing, com sede em Toronto. Ainda, tem apreço especial pela leitura, e com toda essa rotina dinâmica, o suporte de Carol, como carinhosamente chama a esposa, desde o começo, tem sido uma das melhores experiências da vida deles.

Weggo

A empresa começou com quatro pessoas, todas trabalhando como side job, um trabalho paralelo. Hoje, depois de três anos, é possível perceber nitidamente os avanços. Com uma equipe de mais de dez pessoas, sendo cinco contratados em período integral, mais freelancers. Eles planejam multiplicar esse time, nesse próximo ano.

Os empreendedores entendem que os desafios de uma empresa nova no mercado estrangeiro já são grandes e complexos, embora, a pandemia tenha dado uma pitada diferente à esse começo. “Abraçamos o empreendedorismo como uma alternativa flexível e exponencial, entendendo que mesmo em meio a novos cenários era possível fazer o nosso negócio acontecer.” relata Daniel Marques.

Como a pandemia ampliou o meu negócio

O projeto acontece entre setembro e dezembro, deste ano, sempre aos domingos, as 16 horas. As entrevistas são conduzidas pela jornalista Patricia Finotti, que conversa com quatro casais que tiveram seus negócios duramente afetados no início da crise sanitária, passando por várias situações privativas, e que provocaram a necessidade de se adaptaram às novas demandas, e por fim, conseguiram ao final de 2021, verem suas empresas crescerem de modo que jamais haviam imaginado.

A primeira live/entrevista foi com os empresários Rosana Oliveira de Almeida e Carlos Alberto Renosto, que no início da pandemia, tinham a atenção voltada apenas para os negócios relativos à empresa que são donos em Rio Quente, Goiás, uma loja que comercializa moda beachwear, artesanato regional e souvenires. Eles que tiveram sua loja fechada pelas medidas de mitigação, abriram em julho, deste ano, duas novas empresas, uma focada em produtos de artesanatos típicos da região centro brasileira, e uma fábrica de chocolates, com sabores tradicionais e regionais exclusivos do cerrado goiano.

Em outubro, o bate papo foi com os publicitários Thays e Bruno da Costa, donos da agência Zetele Criativa, que como em tantas empresas, passaram por desafios. Contudo, a competência administrativa e capacidade de se reinventarem, puderam modificar a infraestrutura da empresa a fim de receberem novos colaboradores, para a nova etapa que estão construindo na publicidade goiana.

Para novembro, Najla Uchoa e Pedro Durães, contaram sobre as adversidades de uma academia de esportes fechada, entre decretos que ora permitiam a abertura, ora proibiam. Hoje os empresários administram três espaços esportivos, e a planejam para breve, cursos e mentorias de formação de profissionais, que queiram trabalhar com esportes aquáticos, seja como proprietários de escola, com a parte administrativa, seja com a metodologia de aula, treino de equipe ou personal.

Ainda, em novembro, em comemoração ao Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino, foi realizada entrevista carrossel, no perfil do portal no Instagram, com a empresária e presidente da Rede Goiana da Mulher Empreendedora, Ludymilla Damatta, sobre como a pandemia estimulou o empreendedorismo no Brasil.

Serviço:

Como a pandemia ampliou meu negócio: Ana Carolina de Almeida Marques e Daniel Marques, de um trabalho paralelo, a ampliação do quadro de colaboradores na empresa com alcance internacional e a criação de uma startup.

Data: 04 de dezembro de 2022

Hora: 16 hora

Onde: No perfil do portal no Instagram, @patriciafinotti

Tags:

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS