De Piaf a Elis: música e dança flamenca no cinema

(crédito: divulgação Chamon Produções / Viramundo )

Alexandre Aquino / Cláudia Tisato

 

O espetáculo-filme “De Piaf a Elis: música e dança flamenca” no cinema é uma emocionante jornada que atravessa fronteiras culturais, unindo os universos da música brasileira e francesa por meio das inigualáveis interpretações das cantoras Edith Piaf e Elis Regina. Sob a idealização de Luciano Câmara, Renata Chauvière e da bailarina franco-israelense Sharon Sultan, esta produção é um convite desafiador para explorar as paixões nacionais e os ícones que simbolizam nações e povos. O filme, além de explorar caminhos sensoriais, mergulha em abordagens híbridas, incorporando o movimento com a força da música e da dança flamenca. Ciça Salles, Andressa Abrantes e Tatiana Bittencourt, artistas solistas brasileiras com experiência internacional, revelam a complexidade artística do espetáculo de modo peculiar.

Com direção de Elissandro de Aquino, a montagem teve sua estreia marcante em 2017, no Teatro Maison de France e na Sala Municipal Baden Powell – Residência Artística de João Donato – no Rio de Janeiro, com lotação esgotada. Devido ao grande sucesso, foi programada uma nova edição, porém precisou ser readequada por conta da Pandemia. Assim, saiu do palco do teatro e foi criada uma linguagem para o cinema. Agora, a Première chega à tela grande, no dia 26 de fevereiro, segunda-feira, às 21h, no Estação Net Botafogo, apenas para convidados. As sessões abertas ao público acontecerão no dia 29 de fevereiro, quinta-feira, às 13h e às 18h, na Sala Mário Tavares, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Aquino destaca a dificuldade daquele período:

Entramos em estúdio com todas as precauções e seguranças de um período em que se relacionar poderia ser nocivo. Havia um misto de emoção: uma alegria, uma esperança de um retorno, mas ao mesmo tempo, medo. O que, de alguma forma está impresso no filme. Produção e direção partiram para reuniões virtuais e formataram o projeto. O primeiro encontro, com a equipe do Brasil, se deu no estúdio onde foi feito o registro para o cinema. A parte coreografada foi filmada no ateliê do cenógrafo e artista plástico Sergio Marimba, no Rio Comprido, no Rio. O espaço se tornou uma instalação para as performances das bailarinas que dançam as músicas: “Fascinação”, “La Vie en Rose”, “Me Deixas Louca”, “Ne me quitte pas”, “Atrás da Porta”, “L´accordeoniste”, “Dois pra lá Dois pra cá”, “Hymn a l’amour”, “Non, Je ne Regrette Rien” entre outras, e ganham versões inéditas ao assumir peculiaridades do flamenco, que em 2010 recebeu o título de Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco”.

“O flamenco abarca em seu canto, toque e dança tanto a alegria quanto o desespero, tanto a agressividade quanto a suavidade, tanto o amor quanto a solidão. Temas igualmente presentes nas canções de Edith e de Elis. Uma novidade foi a inclusão da música “Onze Fitas”, canção de Fátima Guedes em diálogo com “Menino” de Ronaldo Bastos e Milton Nascimento. Esse encontro incomum e inusitado abre brechas para explorar caminhos sensoriais, revisitar a pátria num projeto híbrido composto por pintura em cena aberta, cordas, acordeon, vozes, percussão, além de castanhola e sapateado flamenco” – ressalta o diretor musical, Luciano Câmara.

Serviço

De Piaf a Elis: música e dança flamenca no cinema

Data: 26 de fevereiro (segunda-feira) – Première para convidados

Horário: 21h

Local: Estação Net Rio

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 35. Botafogo, Rio de Janeiro

Lotação: 100 lugares

Data: 29 de fevereiro (quinta-feira) – aberto ao público

Sessões: 13h e 18h

Local: Sala Mário Tavares – anexo do Theatro Municipal

Endereço: Av. Alm. Barroso, 14/16 – Centro, Rio de Janeiro 

Lotação: 160 lugares

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia) através da plataforma Sympla

Classificação: Livre

Tags:

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS