Patricia Finotti

Festival Internacional de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás começa nesta quarta (12)

AMORA comunicação

“DIGO: amor é amor” é o tema do 9º Festival Internacional de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás. A mostra competitiva de filmes e artes integradas acontece do dia 12 ao dia 19 de junho, no Cine Cultura, Centro Cultural UFG, Centro Cultural Martim Cererê, Teatro Zabriskie, Downtown, TRIX e Bolt Studio. Toda a programação é aberta ao público, basta adquirir ingressos pelos canais do festival

 

A programação do DIGO conta com a exibição de filmes, espetáculos teatrais, shows musicais, exposições de artes visuais, lançamento de livro, oficinas e debates. O festival, aprovado no Programa Goyazes do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, terá ainda o 1º Prêmio DIGO Literário. Considerado o maior festival sobre diversidade do centro-oeste, o evento propõe discutir esse ano, questões voltadas às relações amorosas e a invisibilidade dos casais LGBTI+.

De acordo com o diretor do festival, Cristiano Sousa, o festival promete uma experiência ainda mais emocionante e diversificada, nesta edição. ‘‘Além das mostras competitivas de filmes internacionais, nacionais e goianos, estaremos orgulhosamente recebendo mostras de festivais LGBTI+ da Argentina, Peru e Colômbia. Este ano, o DIGO não apenas oferecerá troféus como também premiará financeiramente diversas categorias.”, enfatiza Cristiano.

As mostras competitivas e paralelas de filmes acontecem no Cine Cultura. Na quarta (12/06), às 15h, a Mostra Internacional terá dos filmes: “All the words but the one” (EUA), “Discoteque” (EUA), “Kordovero 22” (Israel), “La Piel Donde Me Hallo” (Paraguai), “Los Domingos Que Quedan” (Espanha), “Making Up” (Inglaterra), “Re-Existences” (Brasil-Portugal) e “Smoke, Smoke, Smoke” (Espanha). Às 18h, o público vai poder assistir o longa-metragem “Toda Noite Estarei Lá” (Vila Velha, ES). E, às 20h terá a Mostra “Digo Desejos e Sentidos”, com os filmes: “Chemsex” (Rio de Janeiro, RJ), “Cidade Maravilhosa” (Rio de Janeiro, RJ), “Imersões do Acolhimento” (Goiânia, GO), “Meio Antiquado” (Buenos Aires, Argentina), “Meu Valor É Não Te Amar” (Rio de Janeiro, RJ), “O Prazer é Todo Meu” (Florianópolis, SC) e “Queima Minha Pele” (Macéio, AL).

Mostra Divercilac, composta por filmes de festivais da América Latina e Caribe, ocorre na quinta-feira (13/06), a partir das 15h, com a exibição dos curtas: “Pensadero” (Argentina), “Llámenme Puta” (México) “Lezz Glúten” (México), “Talcahuano” (Argentina) e “O Rosa Entre Três Vértices” (Brasil). A partir das 17h, o público vai poder assistir a Mostra Ventana Al Borde, do Festival Internacional de Cinema Transfeminista da Colômbia, com os filmes: “A Espera” (México), “Prendas Delicadas” (Argentina-Chile-Colômbia), “Ohh Hho” (México), “Delipudrición: Furia Bacterianal” (México e Colômbia), “A Mares Amores” (Peru) e “Fim” (EUA). Às 18h30 terá o lançamento do videoclipe “Coração Partido” e às 19h, a exibição do longa “A Floresta dos Sussurros” (Brasília, DF). Por fim, às 21h o público poderá conferir a estreia do longa-metragem “Casebre” (Guará 2, DF).

Na sexta-feira (14/06), às 15h, serão exibidos os oito filmes da Mostra Internacional. Às 18h, o público vai assistir a Mostra Nacional com os curtas: “Aquela mulher” (Rio de Janeiro, RJ), “Delas para nós” (São Paulo, SP), “Dinho” (Recife, PE), “Homem de Verdade” (São Paulo, SP), “Não precisa pedir desculpa” (São Paulo, SP) e “Nação comprimido” (Nova Lima, MG). Às 20h, segue a mesma mostra com os filmes: “Pássaro Memória” (Rio de Janeiro, RJ), “Peixe Vivo” (São Paulo, SP), “Procuro seu auxílio para enterrar um homem” (Vila Velha, ES), “Quarta de Amalá” (Brasília, DF), “Se Eu Tô Aqui é Por Mistério” (Rio de Janeiro, RJ) e “Who’s This?” (Juiz de Fora, MG).

Mostra Daniel Nolasco acontece no sábado (15/06), às 15h, onde cinco filmes do diretor serão exibidos ao público. Em seguida, por volta das 17h ocorre a Mostra Goianos com os curtas: “Aja Gangun” de Rafael David Noleto, “Exotismos” de Alessandra Gama, “para Carlos” de Carlos Cipriano, “Sobra Tanta Falta” de Augusto Ramos, “Sagrada Travesti do Evangelho” de Júlia F. Cândida. Às 19h vai acontecer a exibição do longa “Nós Somos o Amanhã” (São Paulo, SP) e o bate-papo com o diretor Lufe Steffen. Às 21h, terá a reprise dos filmes da Mostra “Digo Desejos e Sentidos”.

No domingo (16/06) às 15h, o público vai poder assistir o longa “Capim Navalha” (Cidade Goiás, GO) na sequência o “Granada” (Goiânia, GO) e às 19h, “Um salto alto” (Samambaia, DF). Já na segunda (17/06) o filme “Granada” (Goiânia, GO) vai ser reexibido às 15h. O longa-metragem “A Floresta dos Sussurros” (Brasília, DF) vai poder ser assistido às 17h e na sequência, às 19h, “Capim Navalha” (Cidade Goiás, GO). A Mostra “Digo Desejos e Sentidos” vai ser exibida mais uma vez para o público, a partir das 21h.

No penúltimo dia de festival (18/06), às 15h, o longa “Nós Somos o Amanhã” (São Paulo, SP) vai ser reexibido. O público poderá assistir novamente a Mostra Goianos composta por cinco curtas, na sequência. E, a estreia do longa “Hastes Flexíveis com Pontas de Algodão” (Aparecida de Goiânia, GO) vai ocorrer às 19h, seguido de bate-papo com os diretores Pedro Gui e Dostoiewski Champangnatte.

Na quarta-feira (19/06) às 15h, o longa “Hastes Flexíveis com Pontas de Algodão” (Aparecida de Goiânia, GO) vai ser exibido novamente. Às 17h e às 10h o público vai poder assistir mais uma vez a Mostra Nacionais composta por 12 filmes. A premiação e entrega dos troféus aos filmes vencedores acontece às 20h, no Centro Cultural da UFG.

Artes Integradas

A IX Feira Mix do DIGO acontece no Centro Cultural Martim Cererê, sempre a partir das 15h, nos três primeiros dias de festival. Na quarta (12/06), especificamente, às 16h, vai acontecer a gravação ao vivo do Canal Bee40tona, no Bolt Studio. Nesse mesmo dia, terá às 18h, a abertura da exposição “Amor é Amor”, no Teatro Yguá do Martim Cererê e às 19h, a abertura oficial do DIGO com a apresentação do “Cabaré das Divas”. O ingresso social para essa apresentação pode ser adquirido pelo Sympla e a classificação é acima de 18 anos.

Quinta-feira (13/06), a partir das 15h, no Teatro Yguá do Martim Cererê vai acontecer a Oficina Literária para Diversidade com o escritor premiado Jeocaz Lee-Meddi e às 18h, acontecerá o Encontro de festivais de cinema da América Latina e Caribe. O objetivo do encontro é compartilhar ideias e experiências para fortalecer e expandir a indústria cinematográfica na região. Às 19h, neste mesmo teatro ocorre o bate-papo: “Defensoria Pública LGBTQIAPN+ em Goiás”. Na sequência, às 20h terá a leitura dramática da peça “Socorro” de Ivan Martins com Victor Baliane.

Na sexta (14/06), às 15, terá no Teatro Yguá do Martim Cererê a Oficina Literária para Diversidade com Jeocaz Lee-Meddi. Às 17h30, o público do festival vai poder se descontrair em um Happy Hour. Logo na sequência, às 19h, terá o show de Ninna Queer e às 20h, o espetáculo “A Mulher Monstro” – o solo busca retratar a atualidade brasileira através da figura de uma mulher burguesa cis, falsa religiosa, perseguida pela própria visão intolerante da sociedade. A festa oficial do DIGO será na TRIX, a partir das 22h. 

O sábado (15/06) será marcado por debates. No Teatro Yguá do Martim Cererê, a partir das 15h, ocorre a Mesa de Debate – Mães pela Diversidade em Goiás e os desafios do conservadorismo. Às 16h, inicia o Workshop: Elaboração de Projetos Culturais LGBTQIAPN+ com Wellington Dias. A capacitação também poderá ser acompanhada de maneira online e segue até quarta-feira (19/06). Para participar é preciso se inscrever gratuitamente pelo Sympla. No sábado ainda terá Happy Hour, às 16h30. Às 18h, Oficina com Daniel Nolasco sobre a direção de filmes LGBTI+ e Queers e às 19h, o Lançamento do livro: “Pássaros do Brasil” do autor Jeocaz Lee-Meddi. Às 20h vai ter o show com Bemti e às 22h, na TRIX, o público do festival vai se divertir ao som do DJ Ravena durante a festa DIGO.

O domingo vai ser marcado pelo esquenta LGBTI+, no mercado Central da 74, às 14h. Enquanto isso, das 13h até às 16h o público do festival poderá participar dos Ensaios LGBTI+ no Centro Cultural Martim Cererê. A mesa “Vozes da Diversidade: LGBTI+ na Produção Editorial com escritor” será debatida por Alexandre Rabelo, o produtor cultural Jean Cândido e o cineasta Lufe Steffen. A mesa “Poéticas da Dissidência: O Lirismo LGBTI+ no Centro-Oeste”, com a escritora Lavínia Mendes. A mesa “Nas Cores do Arco-íris – O Audiovisual na América Latina” com o presidente da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil, Ricardo Gomes, o diretor do Cineversatil, José Alirio Peña Zerpa e a cineasta comunitária Ana Lúcia Ramírez. A mesa “Afetos (Bio) políticos: Amar é um Ato Revolucionário?” com o coordenador do Núcleo Trans Unifesp, Renan Quinalha, a produtora cultural Ruth Venceremos e o vereador, Fabrício Rosa. No Teatro Zabriskie será exibido o espetáculo: “Bicha Oca” às 20h. A peça é de conteúdo gay, produzida na cidade de São Paulo em 2009, e elaborada a partir de contos homoeróticos do autor pernambucano Marcelino Freire.

A oficina Literária para Diversidade com Jeocaz Lee-Meddi vai acontecer no Teatro Zabriskie, a partir das 10h, nos dias 17, 18 e 19 de junho. Ainda no teatro, o espetáculo “Bicha Oca” vai ser apresentado na segunda (17/06) às 20h. No Centro Cultural UFG, a partir das 13h vai ocorrer a ação formativa “Podcast do Básico até a Distribuição em Rede” e às 20h, mais uma sessão do espetáculo “A Mulher Monstro”. Na terça (18), às 13h, segue a oficina sobre podcast e às 20h, o público vai poder assistir a peça-palestra “Chechênia”. E, na quarta (19/06), às 19h, a apresentação do espetáculo Drag totalmente Made in Brazil, “Kambalacho”.  Fechando a programação de artes integradas, às 22h, acontece a festa oficial DIGO na Downtown.  

Serviço:

Quando: 12 a 19 de junho de 2024

Locais: Centro Cultural Martim Cererê (Tv. Bezerra de Menezes – St. Sul); Cine Cultura (Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 2 – Centro); Centro Cultural UFG (Av. Universitária, 1533 – Setor Leste Vila Nova); Teatro Zabriskie (Av. Antônio Martins Borges, 121 – St. Pedro Ludovico); Bolt Studio (Rua 3, 417 – Sala 103 – St. Central); Downtown (Avenida T-7, 883 Setor Oeste) e TRIX (Av. Anhanguera, nº 2117, Setor Leste Universitário).

Mais informações: @digofestival

Tags:

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS