Dayse Luan

Dezessete vagas em diferentes áreas foram abertas pela Brasal Incorporações, indo na contramão das taxas crescentes de desemprego que assolam o País

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua) divulgada no final de junho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa oficial de desemprego no Brasil subiu para 12,9% no trimestre encerrado em maio, atingindo 12,7 milhões de pessoas, com um fechamento de 7,8 milhões de postos de trabalho em relação ao trimestre anterior. Trata-se da maior taxa de desemprego desde o trimestre terminado em março de 2018, quando foi de 13,1%. 

Por outro lado, os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada começaram a cair na primeira quinzena de julho. Nos 15 primeiros dias do mês, o total de pedidos recuou 1,9% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. O resultado advém de iniciativas de segmentos como o da construção civil que continua contratando. A Brasal Incorporações, por exemplo, disponibilizou 17 postos de trabalho em sua obra do Reserva Parque Areião, em Goiânia. 

Em julho, foram nove vagas ofertadas, sendo duas para eletricistas, uma para encanador e seis para ajudante geral, das quais apenas uma ainda não foi preenchida e se juntará com outras oito que foram abertas nesta semana, para o mês de agosto: uma para carpinteiro, uma para eletricista, uma para encanador, uma para auxiliar de almoxarifado, uma para estagiário de segurança e três para ajudante.

O ajudante geral Marcos Antônio da Silva Pereira, de 24 anos, foi um dos recém-contratados em julho. Ele trabalha na área da construção civil há cerca de três anos, sempre nessa função, e estava desempregado há cerca de um mês. “Eu estou gostando daqui, o pessoal é bacana, tenho benefícios como o vale-transporte, está ótimo! Quero crescer junto com a Brasal”, destaca ele, que é natural do Tocantins e está em Goiás desde 2013. 

Seleção
O engenheiro responsável pela construção, Farley Barbo Ribeiro, explica como é feita a seleção. “Nós recebemos os currículos, as entrevistas são feitas pelo mestre de obras, que faz uma pré-seleção e encaminha estes para o RH dar sequência na seleção e contratação”, ressalta ele. Atualmente 60 pessoas trabalham em diversas funções na obra do Reserva Parque Areião, que se encontra na fase de estrutura e obras brutas e já foi erguida até o equivalente ao 13º andar.

Interessados em uma das vagas que estão abertas podem entregar os currículos, das 7h às 17h, diretamente na portaria da obra do Reserva Parque Areião, situada na esquina da Alameda Coronel Joaquim de Bastos com a Alameda Coronel Antônio Jardim, no Setor Marista, de segunda a sexta-feira. “Normalmente os postos oferecidos são preenchidos rapidamente, até pelo momento que o País se encontra. Às vezes a procura é tanta que ficamos até com uma lista de espera para futuras vagas que possam surgir”, relata o engenheiro.

Serviço: Vagas em construção civil
Local para entrega de currículos: Obra Reserva Parque Areião, na esquina da Alameda Coronel Joaquim de Bastos com a Alameda Coronel Antônio Jardim, no Setor Marista
Período: De segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, até o preenchimento das vagas
Vagas: Total de 9, sendo 1 carpinteiro, 1 eletricista, 1 encanador, 1 auxiliar de almoxarifado, 1 estagiário de segurança e 4 para ajudante geral.