O restaurante, ao lado do clube de vinho Gourmet Butler e da marca de chocolates orgânicos Mendoá, realiza noite de surpresas gastronômicas

16a93cd6-295f-4496-bb68-ea0993c2d4e2

O Winiká hospedará nesta quinta, 14, uma experiência degustativa. Na ocasião, os clientes receberão harmonização de taça de vinho da Gourmet Butler e chocolate da Mendoá Chocolates. Quem pedir Winiká Burger ganhará mouse exclusiva feita com chocolate 70% da marca parceira.

O evento está sendo realizado na atual temporada do Winiká Burger, sempre servido às quinta-feiras, no restaurante. Neste estação, a grande novidade é o brisket, hamburguer feito a partir do peito bovino. Há ainda a opção vegetariana, com hamburger de falafel, abobrinha, berinjela e tomate. Permanecem, por fim, os sanduíches de cordeiro e o da casa.

Sobre o restaurante

A palavra Winiká tem origem na língua indígena Terena-Aruak e, literalmente, significa “mesa como lugar de fazer amigos”. E esta, não por acaso, é a filosofia do restaurante de mesmo nome inaugurado em 2104, em Goiânia, por Isabel Araújo. “O que me norteou na escolha foi o aspecto indígena da cultura brasileira e o aconchego do seu significado”, diz a empresária.

O Winiká é um restaurante de comida brasileira com o toque gourmet da alta gastronomia presente, por exemplo, nas técnicas e formas de apresentação. A proposta, por sua vez, fica explícita no ambiente informal, que propicia a aproximação com o cliente e, ainda, hospeda exposições de Arte contemporânea permanentemente. “É um restaurante contemporâneo em sua essência. Aqui, o cliente se sente em casa”, resume Isabel, que integra equipe de 17 profissionais.

Autêntico e pioneiro em Goiânia na categoria restaurante-conceito, o Winiká nasceu de um vontade de empreender da proprietária, admiradora de, entre outros, de Dan Barber e sua maneira de levar o conceito “da-fazenda-para-mesa” ao pé da letra;  Francis Mallmann e o compromisso máximo com suas origens, as técnicas de cocção de fogo e as carnes/cortes usados. Ela cita ainda o trabalho de descoberta e resgate dos Irmãos Castanho em Belém, que beberam na fonte do Alex Atala. E, por fim, o paulistano Bar da Dona Onça, que fica no térreo do lendário Copan, na capital paulista.

Isabel Araújo é goiana e se mudou para São Paulo aos 17 anos. Formada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, de São Paulo, trabalhou dois anos no mercado financeiro e um ano na área comercial/financeira de uma empresa administradora de shoppings. Em São Paulo, seu hobby era o mesmo dos paulistanos: comer fora. “Para mim isso sempre foi coisa séria. Eu não queria simplesmente ‘comer fora’. Precisava ir à um local que me encantasse, que tivesse conceito. Precisava ir sempre à novidade da cidade. Conhecer os bastidores. E ainda faço isso. Pelo menos uma vez a cada dois meses dou uma escapada para lá”, revela.(Andrea Regis)